Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fifa abre processo disciplinar contra Maradona

O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, anunciou nesta sexta-feira no Cairo que a entidade vai abrir um processo disciplinar contra o técnico da Argentina, Diego Maradona, após as declarações do ex-jogador depois da classificação do país para o Mundial de 2010. Ao mesmo tempo, em Buenos Aires, Maradona fez questão de afirmar que não se arrepende das declarações e que não pedirá desculpas. “Não nos resta outra opção que abrir um processo disciplinar contra o técnico da seleção argentina, Diego Maradona”, afirmou Blatter em uma entrevista coletiva horas antes da final di Mundial Sub-20 entre Brasil e Gana.

Maradona, após a vitória de 1-0 da Argentina sobre o Uruguai que garantiu a vaga do país no Mundial da África do Sul-2010, ofendeu violentamente os jornalistas que o criticavam, o que desatou um escândalo no país. “Isto é para os que não acreditaram nesta seleção e para os que me trataram como um lixo. Hoje estamos no Mundial. Sem ajuda de ninguém e com todos as honras. Aos que não acreditaram, que chupem…”, afirmou o técnico, entre outros impropérios, na noite de quarta-feira.

Blatter afirmou que o relatório sobre as palavras de Maradona será analisado pelo comitê disciplinario da Fifa. “Segundo o artigo 58.a, alguém que por meio de atos ou palavras fira a dignidade de uma pessoa pode ser punido”, afirmou Blatter. Mas o presidente da Fifa não quis fazer comentários específicos. “O caso vai ao comitê disciplinar e não posso comentar nada. É um assunto da jurisdição deste comitê”.

O desabafo de Maradona provocou um escândalo na Argentina, mas o ídolo foi apoiado pelo presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona. “Os últimos 15 dias foram terríveis, muito impiedosos. Estavam nos criticando, a mim, a (o manager, Carlos) Bilardo e a Maradona. Estas coisas acontecem até quando você está no carro. A vida é assim, é preciso entender”, declarou o dirigente. Maradona afirmou na noite de quinta-feira, em entrevista à Rádio Continental, que não pensa em pedir desculpas. “Não tenho que me desculpar, foi um desabafo contra os que falaram e disseram muitas coisas, nada mais que isto”, disse o ídolo argentino.

“Não vou voltar atrás, cada um sabe o que disse. Parecia que muitos jornalistas queriam que a seleção ficasse fora do Mundial”. “Os que falaram sabem muito bem que se comportaram como antiargentinos e isto não perdoo.

Com a Argentina no Mundial eles também ganham. Se não nos classificássemos teriam viajado 10 jornalistas. Agora vão um monte”, concluiu, rancoroso e irônico ao mesmo tempo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!