Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Europa discute a luta contra o tráfico de seres humanos

O tráfico de seres humanos, a escravidão dos tempos modernos considerada uma prática muito lucrativa, continua se estendendo e destruindo vidas na Europa, denunciou uma ONG por ocasião do Dia Europeu de Luta contra Tráfico de Seres Humanos, que se comemorou este sábado, dia 17.

A organização “Juntos contra o tráfico de seres humanos”, baseada em estimativas internacionais, afirma que o tráfico de pessoas é o terceiro comércio ilegal mais lucrativo, depois do tráfico de armas e de drogas, gera 27 bilhões de euros anuais. Todos os anos, de 800.000 a 2,4 milhões de pessoas são vítimas do tráfico de seres humanos no mundo.

Segundo a Agência das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (ONUDC), a maioria dos países do mundo são afetados por esse triste fenôeno, seja como país de origem, de trânsito ou de destino das vítimas, principalmente mulheres e crianças.

O tráfico de seres humanos é definido pela Convenção do Conselho da Europa e pelo Protocolo de Palermo adicionado à Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Transnacional Organizada. Diz respeito ao “recrutamento, transporte, transferência, abrigo e recepção de pessoas mediante ameaça de recurso ou recurso à força e outras formas de coação, mediante sequestro, fraude, engano, abuso de autoridade ou situação de vulnerabilidade, ou mediante a proposta ou a aceitação de pagamentos ou vantagens para obter o consentimento de uma pessoa que tem autoridade sobre a outra com fins de exploração.

A prática inclui “a exploração da prostituição ou outras formas de exploração sexual, trabalho ou serviços forçados, escravidão ou práticas análogas à escravidão, servidão ou extração de órgãos”. Segundo o informe 2009 da ONUDC, a maioria das vítimas é explorada sexualmente.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!