Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Falta de salas deixa 700 alunos ao relento

Cerca de 700 mil alunos vão estudar ao relento durante o ano lectivo de 2011, devido à escassez de salas de aula, indicou, quarta-feira,  o Ministro da Educação, Zeferino Martins, citado pela Agência Lusa.

Segundo o ministro, apesar do esforço financeiro que o Governo tem realizado para expandir a rede da educação, o drama da falta de salas de aulas vai continuar este ano, “mantendo uma tendência estacionária dos últimos anos”.

“Tenho muita pena que muitas crianças vão continuar a estudar ao ar livre, mas prefiro isso a deixar que as crianças fiquem em absoluto em casa”, sublinhou Martins.

Segundo o Ministro, a principal causa deste facto ter a ver com o orçamento restritivo que prevalece para o sector que dirige. Enquanto isso, o Ministério da Educação decidiu prorrogar, até sexta-feira, o período das matrículas referentes ao presente ano lectivo, cujo término estava previsto para esta quarta-feira.

Segundo Zeferino Martins, a prorrogação surge pelo facto de ainda estarem disponíveis ao nível nacional, cerca de 70 mil vagas por preencher para a 1ª, 6 ª, 8ª e 11ª classes.

Luto adia arranque das aulas O Ministério da Educação (MINED) anunciou esta quarta-feira a alteração da data para o arranque do ano lectivo de 2011, do sistema nacional de ensino.

O início das aulas estava previsto para 14 de Janeiro corrente, contudo, devido ao luto nacional, decretado para os dias 14 e 15, em memória de Malangatana Valente Ngwenya, o MINED decidiu alterar para 17 de Janeiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!