Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Falhas no processamento de salários de professores força interrupção de aulas em Murrupula

Os professores do distrito de Murrupula, na província de Nampula, Norte de Moçambique, estão agastados com o sector da Educação local devido às alegadas constantes falhas que se têm verificado mensalmente no pagamento dos seus salários. Por via disso, os alunos arcaram com as consequências uma vez que as aulas foram interrompidas.

O caso mais recente aconteceu em Janeiro recém-terminado. Pouco mais de 100 professores de diferentes escolas primárias completas ficaram privados dos seus ordenados e outros, pelo contrário, receberam o dobro do que mereciam. Outros ainda foram injectados mais de 70 mil meticais nas suas contas bancarias.

Devido à situação, parte desses professores paralisaram as aulas nesta quinta-feira (31). O primeiro turno desta sexta-feira (01) também não teve aulas. Só depois da confirmação da regularização do caso é que voltaram a leccionar.

Os pedagogos mais afectados são os das escolas primárias de Natiri; Namigine e EPC de Murrupula-sede. Até esta sexta-feira eles ainda tinham os seus salários nas contas.

“Há muitos administrativos, directores de escolas e outros responsáveis incompetentes que arruínam as aspirações do sector da Educação”, disse um professor que se identificou pelo nome de Carlos.

Sobre o caso, a Reportagem do @Verdade ouviu o director distrital dos Serviços de Educação Juventude, Cultura e Tecnologia em Murrupula, Alfredo Salimo, que reconheceu ter havido falhas nesse processo. Tudo deveu-se a erros que consistiram na troca de números das contas bancárias dos professores.

“O sector da Educação não é culpado, mas sim, as tecnologias que estão a ser usadas nos últimos tempos”, justificou Alfredo Salimo, para quem apesar do sucedido não havia motivos para os professores promoverem alaridos.

Em relação ao professores que receberam dinheiro a mais nas suas contas, os mesmos, de acordo com Salimo, serão descontados até à amortização da divida, O banco que gere a conta do sector da Educação em Murrupala foi informado para proceder nesse sentido logo que se descobrir o número de professores que beneficiaram desse “bónus”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!