Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

FAD financia Barragem de Massingir

O Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD), braço direito do Banco Africano do Desenvolvimento (BAD), aprovou na última quarta-feira emTunes, cidade capital da Tunísia, a disponibilização de um empréstimo novalor de 20,6 milhões de dólares americanos, equivalentes a 13.3 milhõesde Unidades de Conta (UC), para financiar as obras de reabilitação dabarragem de Massingir, na província de Gaza, Sul do país.

De acordo com informações enviadas Moçambique à redacção Diário do pelo gabinete de comunicação do Ban- País, o montante a ser disponibilizado, co Africano do Desenvolvimento em Moçambique à redacção Diário do Pais, o montante a ser disponibilizado,faz parte do valor total do custo do projecto de reabilitação daquele empreendimento, avaliado em cerca de 21.44 milhões de dólares, dos quais o FAD, irá contribuir com 62 porcento ficando os restantes 32 por cento sob a responsabilidade do Estado moçambicano, entretanto cerca de 8.14 milhões de dólares americanos. O principal objectivo do investimento é de assegurar que o empreendimento não entre em colapso , visto que o mesmo está com a estrutura sob o risco de desabar em consequência da ruptura de um dos descarregadores de água, provocado pelo acidente ocorrido no ano passado logo depois da reabilitação.

Caso se concretize o projecto, serão beneficiados em termos de abastecimento de água para a irrigação e consumo, pelo menos 16 mil agricultores dos distritos de Xai-Xai e Chokwè, populações circundantes da barragem, o esquema de irrigação de açúcar (Procana) e ainda cerca de 550 pescadores que operam na barragem. O valor a ser disponibilizado visa igualmente assegurar o investimento que o BAD fez até agora, através de dois financiamentos, visando reabilitar a barragem e os sistemas de irrigação à jusante com vista a incrementar a produção agrícola em Xai-Xai e Chokwé, melhorando a vida das comunidades locais com destaque para os agricultores. Os trabalhos de reabilitação terão a duração de dois anos, iniciando no presente ano com o término previsto para 2011. Estão inclusos no investimento para além do descarregador da parte do fundo da barragem e a gestão do mesmo, os serviços de consultoria para a supervisão das obras de engenharia do empreendimento.

 O projecto de base está integrado no âmbito do segundo pilar do documento estratégico do BAD para o país e enquadra-se no Documento Estratégico para a Redução da Pobreza (PARPA II) do Governo moçambicano, que incide sobre o desenvolvimento económico e do capital humano, bem como sobre a governação. A reabilitação da barragem irá possibilitar dentre outros, o aumento gradual da eficiência operacional da mesma, do número de parcelas agrícolas irrigadas, da área activa irrigada a jusante dos 19 mil hectares para 29 mil hectares e ainda a melhoria das práticas e o consequente incremento da produção agrícola. Irá contribuir para o aumento significativo da produção de culturas de rendimento resultando no crescimento do lucro líquido dos pequenos agricultores, em mais de 100 por cento em relação ao valor actual de 800 dólares americanos visto que os agricultores passarão a cultivar o ano inteiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!