Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fábrica de antiretrovirais reduz escassez de medicamentos

A Fábrica de Anti-Retrovirais que está sendo implantada na cidade da Matola, Sul de Moçambique, irá produzir, para além de anti-retrovirais, outros 21 medicamentos de grande utilização no país. Trata-se dos antibióticos como Amoxicilina, Eritromicina e Cotrimoxazol, analgésicos como o Paracetamol, antiinflamatórios como o Diclofenac e Ibuprofeno, assim como alguns medicamentos para a hipertensão e asma tais como Amilorido e Aminofilina, respectivamente.

Actualmente, o país importa 99 por cento dos medicamentos, vacinas, testes, reagentes e material de radiologia. Parte destes produtos registam anualmente um aumento de preço, o que implica a realização de gastos adicionais por parte do Governo. Estes dados foram avançado hoje, em Maputo, no parlamento moçambicano, pelo Primeiro-Ministro, Aires Ali, na sessão de perguntas ao Governo.

Segundo o primeiro-ministro, a decisão do Governo de produzir medicamentos em Moçambique terá um maior impacto na solução do problema de escassez que por vezes se faz sentir, principalmente nas farmácias dos hospitais públicos.

Refira-se que o Governo moçambicano gasta anualmente mais de 80 milhões de dólares em medicamentos, vacinas, reagentes e testes para análises de laboratório, radiografia, consumíveis como seringas, agulhas, sondas nasogástricas, entre outros materiais. O executivo moçambicano gasta ainda, segundo Aires Ali, 567 mil dólares em logística e distribuição de medicamentos.

Estes medicamentos, reagentes, testes, radiografias e consumíveis são fornecidos pelo Governo aos moçambicanos a titulo gratuito, especialmente para doentes internados, mulheres grávidas e crianças ate cinco anos, doentes de SIDA, Tuberculose e Malária, ou a um preço simbólico de cinco meticais por receita para os restantes doentes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!