Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Exportações moçambicanas crescem 13 por cento

As exportações moçambicanas registaram um crescimento de 13.3 por cento, totalizando 456.3 milhões de dólares norte-americanos no primeiro trimestre deste ano, segundo dados do Banco de Moçambique.

De acordo com dados sobre Preços e Conjuntura Financeira publicados pelo Banco Central, contribuíram para o aumento das exportações moçambicanas o aumento das exportações realizadas pelos grandes projectos, apesar de se ter registado uma queda nas exportações dos restantes sectores da economia. “No primeiro trimestre de 2010, exceptuando o camarão e o gás, os valores dos restantes principais produtos de exportação cresceram impulsionadas fundamentalmente pela retoma dos respectivos preços médios no mercado internacional comparativamente ao igual período de 2009”, revela o documento.

Assim, contribuíram para o aumento das exportações totais nos primeiros três meses deste ano a castanha de caju, amêndoa de caju, energia eléctrica, ilmenite, alumínio, açúcar, algodão, tabaco, madeira e “bunkers” (combustíveis adquiridos em portos nacionais por transportadoras). As exportações dos grandes projectos totalizam 375.9 milhões de dólares, o correspondente a 82.4 por cento, enquanto que as exportações, excluindo os grandes projectos, perfazem os 80.3 milhões USD, 17.6 por cento.

As exportações de lingotes de alumínio registaram um crescimento de 48 por cento no primeiro trimestre deste ano, totalizando 268.5 milhões de dólares contra os 182 milhões de dólares registados nos primeiros três meses de 2009. Este crescimento, segundo o Banco Central deveu-se a subida do respectivo preço no mercado internacional em cerca de 60 por cento. Enquanto isso, no período em análise, as receitas geradas pela exportação do camarão e do gás natural reduziram em 60.5 por cento e 9.4 por cento, respectivamente. A redução das exportações destes produtos deveu-se à queda do respectivo preço médio internacional, sendo que para o caso do camarão se alia ainda a lenta retoma da procura no mercado internacional e a redução da exportação.

De salientar que a queda das exportações do gás ocorre apesar de ter havido aumento da produção e quantidade exportada em 11 e dois por cento, respectivamente. No ano passado, Moçambique registou um momento difícil em termos de colocação dos seus produtos no mercado internacional, devido à queda da procura de matérias-primas, aliada à crise financeira internacional. A queda das exportações moçambicanas afectou sobremaneira a balança de pagamentos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!