Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Exiguidade de recursos humanos condiciona funcionamento da ONP

O secretário provincial da Organização Nacional dos Professores (ONP), sindicato provincial de Nampula, Virgílio Arnane, disse que a falta de gestores dos Recursos Humanos qualificados na agremiação condiciona negativamente para o melhor funcionamento. Virgílio Arnane, que revelou o facto, no domingo, na cidade de Nampula, por ocasião do 28º aniversário da ONP, observou que grande número de gestores da educação não possui capacidade suficiente para imprimir a celeridade necessidade à tramitação de diversos expedientes do sector.

De acordo com a fonte, para colmatar o cenário, a ONP está a promover formações ao grupo alvo por forma a dinamizar o respectivo processo de enquadramento e progressão. Acrescentou que o seu organismo privilegia na formação contínua dos professores graduados no novo modelo, de décima e décima segunda classes mais um ano. Para aquele responsável, o 28º aniversário da organização deve constituir um momento de reflexão sobre os avanços e as dificuldades registadas no processo de educação.

Entretanto, Virgílio Arnane afirmou que, apesar destes constrangimentos, o seu organismo registou melhorias nos últimos cinco anos, sobretudo nas áreas de formação, reajuste da tabela salarial dos professores, reforço por parte de parceiros, bem como o recrutamento de um número considerável de professores que não possuíam formaçãopsicopedagógica. Arnane observou, por outro lado, que, em face da prevalência da situação relacionada com doenças oportunistas associadas ao HIV/SIDA, decorrem acções de sensibilizações aos professores no sentido de se precaverem do vírus que provoca a doença do século e consequente agravamento dos valores inerentes aos serviços funerários.

Congratulamo-nos com a aprovação do Estatuto Geral dos Funcionários e Agentes do Estado, que vai permitir aos professores um melhor conhecimento dos seus deveres, direitos e obrigações. Disse, a concluir. Intervindo na ocasião, Felismino Tocoli, governador de Nampula, anotou que o professor deve ser considerado, na sociedade, como uma lanterna que conduz o país ao desenvolvimento.

Frisou que o governo continuará a trabalhar em estreita ligação com aquela agremiação no sentido de encontrar soluções para a erradicação do analfabetismo. Para Tocoli, falar do professor é falar de um universo de cerca de 18 mil funcionários do Aparelho do Estado, número considerável para o desenvolvimento da província.

Felismino Tocoli destacou, igualmente, que os últimos cinco anos, foram levadas a cabo grandes realizações, nomeadamente a expansão das redes escolar, eléctrica e de telefonia móvel, entre outras, que contribuiu para facilitação do desempenho do professor e consequente melhoria da qualidade de ensino. Refira-se que o 12 de Outubro foi, também, aproveitada pela Frelimo para fazer a campanha eleitoral do partido e do seu candidato Armando Emílio Guebuza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!