Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Estudantes da Sansão Mutemba a contas com a Polícia na Beira

Três jovens, todos estudantes da Escola Secundária Mateus Sansão Mutemba, estão a contas com a Polícia da 3ª Esquadra, no bairro de Matacuane, na Beira, apontados como integrantes de uma quadrilha que se dedica ao roubo de motorizadas na via pública desta urbe.

Trata-se de Mário Agostinho Carvalho, de 17 anos de idade, Calton João (16), ambos alunos da 9ª classe, e Sérgio Zacarias João (16), 10ª classe, residentes no bairro do Goto.

Eles foram surpreendidos com uma motorizada pertencente a um funcionário da Autoridade Tributária, tendo todos confessado o furto.

Mário Carvalho, órfão de pais, a viver com os avós, disse que roubaram a mota no bairro do Matacuane, sendo que a ideia foi de consenso, num dia em que regressavam de uma festa.

“Roubamos a mota que estava dentro do quintal da casa para passearmos com ela e depois devolvermos ao lugar onde levamos” — disse Mário Carvalho.

Por seu turno, Sérgio Zacarias referiu que naquele dia, todos estavam sob efeito de álcool e como estivessem cansados, precisavam de um meio de transporte para chegar cedo a casa.

“O único meio de transporte que vimos naquele dia foi aquela mota. Nós tivemos a coragem de levar a mota. Quando chegamos a casa a mota já apresentava problemas e levamos para um mecânico da zona” — disse Sérgio.

Zacarias contou que foi ele o primeiro a ser apanhado pelo dono da mota, tendo depois localizado Nelo Mutia Maene, o mecânico que estava a reparar a avaria.

Calton João mostrou-se arrependido pelo acto que teria cometido com os colegas e quer pedir desculpas ao dono da mota, precisando que naquele dia foram movidos pelo álcool que teriam consumido.

“Somos alunos, queremos voltar a estudar. Eu e os meus amigos estamos arrependidos por estarmos na cela a perder aulas. Por isso queremos pedir desculpas ao dono da mota” — arrependeu-se Calton.

Nelo Mutia Maene, que também se encontra na cela daquela Esquadra, disse que apenas foi contactado por Calton João para reparar avaria que a mota apresentava.

“Disseram-me que tinham roubado a mota no dia que foram apanhados pela Polícia” — contou, tendo acrescentado que ficou com a mota durante dois dias a reparar sem saber de nada.

Entretanto, o oficial de imprensa no comando da Polícia da República de Moçambique em Sofala, Mateus Mazibe, disse tratar-se de uma quadrilha que se dedicava ao roubo de motorizada na via pública dos bairros do Goto, Matacuane, Chipangara e outras zonas da cidade da Beira.

“Este grupo depois de roubar uma motorizada, mudam todas as características principais para que o dono da mota não a reconheça. É assim como fazem quando roubam as motorizadas” — referiu Mazibe, tendo comentado que a captura deste grupo foi graças a denúncia do proprietário da mota.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!