Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Estrangeiros ilegais dormem ao relento

Há gente de todas idades naquele grupo de 93 estrangeiros ilegais que a Policia da Republica de Moçambique (PRM), na Zambézia, apreendeu na semana passada. Em conexão com este caso, está a contas com as autoridades um agente da PRM afecto ao Comando da PRM em Maputo. Só que de lá para cá, os estrangeiros estão votados a sua sorte.

Todos estão no pátio do Conselho Municipal de Quelimane, sem nem sequer as mínimas condições de saneamento do meio, agua, alimentação condigna, só para citar algumas necessidades básicas. O que se vê ao lado deles, são agentes da PRM, armados e prontos para tudo. Como a alimentação não chega, alguns do grupo que tem alguma coisa no bolso, deambulam pela cidade a procura de um restaurante ou outro local onde possam comer alguma coisa para satisfazer o estômago.

Mas neste deambular, a nossa reportagem constatou que estes, são acompanhados por agentes da PRM fardados e armados. Porquê Questionamos ao Ernesto Serrote, porta-voz da PRM na Zambézia, que sem demoras disse nos que, “eles não precisam este acompanhamento porque não foram encarcerados”, disse Serrote. Mais ainda, quando quisemos saber o porquê daquelas pessoas ainda estarem ali, a fonte disse que esta responsabilidade está nas mãos dos Serviços Provinciais da Migração na Zambézia.

Mas reconheceu que como a Migração faz parte do ministério do Interior, a PRM também tem responsabilidades nisso.

Policia mata-fome com estrangeiro

O mais incrível que pareça, na manhã do último dia 7 de Abril, encontramos dois agentes da PRM que por sinal acompanhavam estes estrangeiros ilegais a um restaurante, sentados, com armas ao colo, tomando um chá pago pelos acompanhados. Este facto chamou-nos atenção e fomos sentar também próximos para saber de facto se aquele acompanhar não seria troca de favores.

Na verdade é que os agentes da PRM, estavam a comer a custa de pessoas que não sabem onde vão e que na sua justificação dizem que estar a sair de Bangladesh, Paquistão, Uzbequistão, e que estão em Moçambique, mas claro a caminho de Tanzânia, a procura de melhores condições de vida. De facto, eles querem trabalhar, só lhes faltam meios. Refira-se que nos últimos dias, Zambézia tem sido a província onde há registo de estrangeiros ilegais que usam a província como corredor………………………….

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!