Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Escassez do carvão vegetal dita aumento do preço em Nampula

Há escassez do carvão vegetal na província de Nampula, Norte de Moçambique, devido, em parte, à chuva que cai desde início de Janeiro corrente. Por conseguinte, o preço de um saco de 50 quilogramas, que em Dezembro passado custava 130 meticais, oscila entre 210 e 230 meticais.

Na manhã desta quarta-feira (23), a Reportagem do @Verdade visitou alguns locais de venda e constatou um cenário de especulação de preços. O receio de mais um agravamento nos próximos tempos é notório nos vendedores uma vez que a chuva vai continuar a cair até Março deste ano.

Esta situação, segundo os vendedores, deve-se também ao facto de a Direcção Provincial da Agricultura em Nampula ter agravado a taxa para a obtenção das licenças para a produção daquele combustível. Bernardo Joaquim, de 23 anos de idade, é pai de três filhos.

Disse-nos que se dedica ao negócio há sensivelmente sete anos na zona da Resta, no bairro de Natikiri. Segundo ele, cada saco de carvão é actualmente adquirido ao preço de 105 meticais, contra 65 do mês passado.

O outro factor que contribui para a escassez e o agravamento do preço do carvão vegetal são as precárias condições das vias de acesso. Por isso, os automobilistas cobram valores elevados durante o transporte.

Francisco António, de 30 anos de idade, pai de quatro filhos, afirmou que há quatro anos que vende este tipo de combustível no bairro de Murrapaniua, arredores da cidade de Nampula. Para ele é bastante complicado produzir carvão na época chuvosa.

Daí, os poucos produtores que têm carvão guardado nas suas residências aproveitam aumentar o preço. Consequentemente, “também seguimos a mesma tendência para cobrir os custos de compra, transporte e outras despesas”.

“Normalmente, por um camião que carrega 100 sacos de carvão pagamos cinco mil meticais independentemente da distância. Temos também de pagar 1.160 meticais da licença anual aos Serviços Provinciais da Fauna e Bravia. Ao município pagamos todos os dias 20 meticais”, explicou Francisco António.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!