Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ensino primário atinge 83% de aproveitamento pedagógico em 2012

Segundo informações contidas no balanço do aproveitamento escolar referente ao ano lectivo de 2012, o ensino primário do primeiro ciclo teve uma taxa de aproveitamento escolar de 83%. A média mínima foi registada na província do Niassa, com 78%, e a máxima na em Inhambane, com 86,9%.

O documento sustenta que, comparando o rendimento escolar por sexo, as raparigas superaram os rapazes, com maior incidência para a cidade e província de Maputo e Gaza. A taxa de desistência situou-se nos 7,3% e as mais elevadas foram registadas nas províncias de Manica, Sofala, Tete, Nampula e Niassa, com taxas que oscilam entre oito e 12%.

No que tange à reprovação, houve uma média de 9.7%. A província de Maputo, com 14.8%, e cidade de Maputo, com 14%, foram as mais altas.

Em termos absolutos, a taxa de desistência representa cerca de 325.241 alunos (7.3%) e a de reprovação 428.649 petizes (9.7%), o que totaliza 753.890 crianças (17%) de desperdício escolar global neste nível de ensino, valores que demonstram que a eficácia interna do sistema educativo é baixa.

Quando comparado com o ano anterior (2011), a taxa de aproveitamento escolar registou um incremento de 1%, porque em todas as classes o desempenho das crianças registou um aumento ligeiro. No entanto a tendência do aproveitamento desde 2010 é regressiva, segundo o Ministério da Educação.

No balanço aponta-se ainda que na 2ª, 3ª e 4ª classe se continua a observar níveis de aproveitamento escolar preocupantes, ou seja, abaixo de 90%.

A 5ª classe, apesar de ter registado um incremento da taxa de aproveitamento escolar, de 63,5% para 65,5%, entre 2011 e 2012, continua a ser caracterizada por apresentar os níveis mais baixos do desempenho escolar dos alunos, o que condiciona negativamente a graduação e conclusão do ensino primário.

As taxas de aproveitamento escolar mais altas foram registadas nos distritos de Zavala, Jangamo, Mabote, Homoine e cidade de Inhambane (província de Inhambane), Tambara e Macossa (em Manica), Chiúre (em Cabo Delgado), Mossuril em (Nampula) e Milange (Zambézia), o que demonstra que o nível de organização pedagógica é adequado e bem como o uso de métodos de trabalho e de ensino e aprendizagem eficientes.

Entretanto as baixas taxas de rendimento escolar foram registadas em cinco distritos da província do Niassa, três em Gaza e um em Tete.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!