Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ensino a distância sem aceitação em Moçambique

O ensino secundário à distância em Moçambique não está a ter aceitação prevista pelas autoridades nacionais de educação. O Ministério da Educação decidiu introduzir o Ensino Secundária à Distância para poder colocar o maior número de graduados da 7/a classe face a escassez de vagas que se verifica no ensino secundário, sobretudo nas classes iniciais (8/a e 11/a classes).

O Programa de Ensino Secundário à distância foi introduzido, em fase piloto, em 2004 na província de Nampula com um total de 250 alunos. Para este ano, dado a exiguidade de vagas para a 8/a e 11/a classes, o MINED estabeleceu como meta a inscrição de cerca de 36 mil alunos no ensino secundário. Porém, apenas pouco mais de quatro mil aderiram.

A província de Nampula, no norte de Moçambique, apresenta o maior número de alunos, num total de 1.861 alunos. Mesmo a província de Nampula, que tem experiência de mais de sete anos, não conseguiu alcançar a meta prevista que era de mais de 3.500 alunos. Segundo o director do Instituto do Ensino Superior, Messias Bila, esta situação é preocupante, visto que as escolas que possuem centros de ensino a distância e de apoio à educação, apresentam turmas numerosas que chegam a atingir os 140 alunos.

As razões para a fraca procura não são muito claras, entretanto, acredita-se que seja por falta de divulgação. Por outro lado, aponta-se a falta de material didáctico como uma razão para a fraca afluência. A directora provincial de educação de Nampula, Pascoa Azevedo, explicou a estratégia utilizada para atrair alunos no ensino a distância foi a de divulgação abrangente feita por via da comunicação social, sobretudo com recurso às rádios comunitárias. Azevedo explicou que a questão do material constituiu grande constrangimento nos primeiros anos da implementação do ensino à distância em Nampula.

O ministro da educação, manifestou-se preocupado com o baixo nível de alunos inscritos no ensino a distância e recomendou que se intensifique a publicitação desta iniciativa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!