Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ensino à distância: MINED selecciona 43 escolas

O Ministério da Educação (MINED) seleccionou um total de 43 escolas de todas províncias de Moçambique, que vão ministrar o Programa do Ensino Secundário à Distância. Estas escolas vão receber os cerca de 35.600 alunos que deverão frequentar o ensino à distancia este ano, no âmbito dos esforços do Governo com vista a alargar o acesso à educação a um número cada vez maior de cidadãos.

De acordo com o MINED, a província de Inhambane vai contar com o maior número de estabelecimentos a oferecerem o ensino a distancia, com um total de oito, seguido de Nampula, com sete, Niassa com seis, Zambézia, cinco, Tete, Manica e Sofala, com três cada uma e Cabo Delgado, Gaza, Maputo Cidade e Província, com duas, respectivamente.

Para facilitar o estudo, foi produzido um conjunto de módulos, onde o aluno se habilita a fazer um auto-estudo. Assim, o aluno não precisa de ir todos os dias a escola.

“A grande diferença entre o ensino presencial e o ensino a distancia reside, fundamentalmente, num aspecto: o professor. Enquanto no Presencial o professor está frete-a-frente e durante 45 minutos de aula com o aluno, no Programa do Ensino Secundário à Distância o professor está com o aluno onde quer que ele esteja desde que leve consigo os módulos”, explica o MINED.

De referir que no inicio deste mês, a porta-voz substituta do MINED, Antuia Mogne, disse à AIM que ao longo deste ano lectivo aquela instituição iria abrir 89 centros de ensino a distância em todo o país e que cada um deles contaria com cerca de 100 alunos.

Porém, esta pretensão pode ter sido causada pelo facto deste ano o MINED contar com um orçamento restritivo que afecta até a contratação de professores. Para o MINED, o ensino a distância é uma das melhores alternativas para resolver o problema que tende a agravar-se em Moçambique.

O ensino abrange até então a 8ª, 9ª e 10ª classes. Em 2012, poderá ser introduzido o ensino a distância para a 11ª e 12ª classes, para absorver os alunos que passam para o nível pré-universitário.

O ensino a distância foi introduzido em Moçambique em 2004, a título experimental, na província de Nampula. Nessa altura foram abertos naquela parcela do país seis centros de formação. Os alunos que concluem os módulos da 10ª classe fazem exames extraordinários, que normalmente ocorrem no meio do ano.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!