Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Eni, maior petrolífera estrangeira na Líbia suspende operações

A italiana ENI, a maior petrolífera estrangeira na Líbia, anunciou esta terça-feira a suspensão de parte das operações de exploração de petróleo e gás no país devido à escalada de violência. “Como precaução, algumas actividades de petróleo e gás foram temporariamente suspensas. Foram adotadas medidas de segurança nessas infraestruturas”, disse a ENI, em comunicado.

“Nenhuma das unidade de produção e tratamento de hidrocarbonetos no país sofreu quaisquer danos “, acrescentou a empresa. A ENI referiu ainda que, “nas próximas horas”, a saída da maioria dos seus funcionários estrangeiros na Líbia estará completa. “Vão manter-se na Líbia 34 funcionários, alguns nas unidades de produção e outras em Tripoli”, a capital do país, disse ainda a petrolífera italiana que, na segunda-feira, tinha garantido que a violência no país não tinha afetado as operações.

A ENI está na Líbia desde 1959 e, em 2009, produziu no país um total de 244 mil barris de petróleo. O anúncio da suspensão das operações do grupo italiano segue-se ao da petrolífera espanhola Repsol YPF, que decidiu parar de forma temporária a produção na Líbia, onde está cerca de 3,8 por cento da produção total da empresa.

Os protestos na Líbia, um dos maiores produtores mundiais de petróleo, iniciaram-se a 15 de fevereiro, com os manifestantes a exigir o fim do regime de Muammar Kadhafi.

A repressão dos protestos, segundo fontes médicas e organizações de defesa dos direitos humanos, já terá causado centenas de mortes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!