Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Eleições/Sofala: Paunde diz que FRELIMO vai ganhar mais mandatos

O Secretário-geral da Frelimo, Filipe Paunde, diz que por tudo o que se fez neste quinquénio para o bem de todos os cidadãos “está claro” que o eleitorado de Sofala, Centro de Moçambique, vai votar em massa a favor desta formação política e no seu candidato, Armando Guebuza.

Falando na segunda-feira a jornalistas na cidade da Beira, momentos depois de ter desembarcado para uma visita de trabalho de três dias a Sofala, no âmbito da campanha eleitoral para as eleições de 28 de Outubro próximo, Paunde disse estar convicto de que a Frelimo vai superar os seis lugares que conseguiu nas legislativas de 2004. Nas eleições de 1999, a Frelimo conseguiu apenas quatro mandatos.

A Renamo, o maior partido da oposição, conseguiu, em 2004, dos 22 mandatos de Sofala, conquistar 18, enquanto que em 1999 teve 17 dos 21 mandatos que estavam disponíveis. “A nossa estratégia é o trabalho. Tenho certeza absoluta de que nestas eleições vamos aumentar o número de mandatos, em Sofala”, disse Paunde, que logo de seguida foi orientar um comício popular em Macuti, cidade da Beira. Esta convicção, segundo o próprio Paunde, encontra razão de ser por aquilo que foi a dinâmica da Frelimo e de Guebuza na procura de melhores formas de tirar os moçambicanos da condição de pobres.

Paunde manifestou a sua satisfação por aquilo que considerou de “maior adesão dos moçambicanos nos encontros promovidos pela Frelimo”, nesta campanha eleitoral que já completou uma semana. Depois de pedir para que todos afluam as urnas a 28 de Outubro, Paunde destacou a necessidade de também se votar a favor de Guebuza, frisando que “o nosso candidato hipotecou a sua juventude a causa nacional”. “Ele nasceu num povo oprimido, o qual ajudou a liberta-lo da dominação estrangeira.

Hoje ele continua a trabalhar pelos moçambicanos, imprimindo maior dinâmica a vida social e económica de todos”, disse Filipe Paunde, que, depois da cidade da Beira, vai trabalhar nos distritos do Buzi, Cheringoma e Nhamatanda. Ainda na esfera de sucessos alcançados pela Frelimo, sob a liderança de Guebuza, Paunde exemplificou que o país já conta com 38 instituições de ensino superior, contra 17 em 2004. Segundo Paunde, há agora um total de 615 mil consumidores de energia, contra 284 mil, em 2004. O Secretário-geral da Frelimo exemplificou ainda que 123 distritos já têm pelo menos um médico, contra apenas 64 distritos que tinham medico, em 2004.

Moçambique tem 128 distritos. Ele falou, entre outras acções, do fundo dos sete milhões, uma iniciativa inédita de Guebuza visando estimular a produção de alimentos e criação de postos de trabalho nas zonas rurais, onde se concentra a maior parte da população moçambicana. “Vejam o esforço gigantesco realizado pela Frelimo e Guebuza.

Temos razões mais do que suficientes de que vamos ganhar”, indicou Filipe Paunde. FRELIMO paralisou domingo a Cidade da Beira Uma enorme caravana de centenas de militantes da Frelimo, encabeçados pelo adjunto-chefe do gabinete eleitoral deste partido em Sofala, Alberto Vaquina, percorreu domingo último várias artérias da segunda maior cidade moçambicana, Beira, a busca do voto. Mais de uma centena de viaturas cheias de gente quase que paralisavam a cidade da Beira.

Esta marcha, que iniciou na sede da Frelimo na cidade da Beira, no bairro populoso da Munhava, culminou com um comício popular na zona de Estoril. Várias artérias foram escaladas em bairros tais como Chaimite, Matacuane, Chipangara, Ponta-Gea, entre outros.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!