Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Eleições 2009: queremos que os moçambicanos esqueçam a fome: Filipe Paúnde

O Secretário- Geral da Frelimo, Filipe Paúnde, disse na quarta-feira, em Nampula, que o seu partido e candidato as presidenciais, Armando Guebuza, vão continuar a trabalhar com vista a que um dia Moçambique seja um pais desenvolvido e que os moçambicanos esqueçam a pobreza. Paúnde desembarcou na manhã de quarta-feira em Nampula, tendo rumado imediatamente para o distrito de Angoche, segundo a sua agenda de trabalho nesta campanha eleitoral para as eleições presidenciais, parlamentares e para as assembleias provinciais, a ter lugar em todo o país a 28 de Outubro próximo.

“Vamos continuar a trabalhar porque queremos um país mais desenvolvido, queremos que os moçambicanos um dia esqueçam a pobreza, a fome e que a mesma passe para a história”, disse Paúnde. Coincidentemente, Angoche também é o distrito escolhido pelo líder da Renamo, o maior partido da oposição em Moçambique, Afonso Dhlakama, para a sua entrada oficial nesta presente campanha eleitoral, no sábado da semana corrente.

Questionado se este facto teria ditado a sua agenda, Paúnde refutou categoricamente, afirmando que “não. Só para corrigir a sua afirmação, eu vou começar pelo distrito de Mongicual e não por Angoche. Mas tenho um programa que me leva até Angoche”. “Nós (Frelimo) nunca trabalhamos atrás de outros partidos. Nós temos o nosso programa e é esse programa que nós vamos cumprir durante os próximos 45 dias. Não improvisamos”, asseverou Paúnde, falando em conferência de imprensa no Aeroporto de Nampula.

Questionado se a sua visita a Nampula o levaria a escalar os 21 distritos desta província, Paúnde disse que isso não seria possível, mas que existe uma série de distritos que tenciona escalar. Paúnde aproveitou a ocasião para, mais uma vez, divulgar o manifesto eleitoral da Frelimo, afirmando que o mesmo assenta em cinco grandes pilares, nomeadamente o reforço da unidade nacional, o reforço da soberania moçambicana, reforço da cooperação internacional, o combate a pobreza e promoção da cultura de trabalho.

“Aquilo que fizemos nos primeiros cinco anos da nossa governação no mandato passado prestes a terminar mostrou claramente que há uma grande capacidade no Presidente Guebuza, que há uma grande capacidade nos moçambicanos, que há uma grande capacidade no Governo que o Presidente Armando Emílio Guebuza escolheu, porque este Governo fez milagres humanos com o Presidente Guebuza”, disse Paúnde.

Segundo o Secretário-geral da Frelimo, Moçambique registou um grande crescimento, crescimento económico e social, na ordem de 7,7 por cento no corrente ano, não obstante a crise financeira mundial. “São poucos os países em África e mesmo no mundo que conseguiram esta cifra. Isto deve-se a uma boa direcção e a uma boa população trabalhadora e um Governo competente, um Governo capaz, e sobretudo o melhor programa que a Frelimo e o Presidente Guebuza desenharam em 2004.

Vamos fazer o melhor com base na experiência que tivemos nos cinco anos”, disse Paúnde. Sobre as ambições da Frelimo no pleito de 28 de Outubro, Paúnde disse que a meta do seu partido continua inalterável, ou seja continuar sempre a crescer. “A Frelimo vai sempre crescer. É verdade que não existem vencedores antecipados, mas vamos vencer e convencer na província de Nampula. As condições estão criadas, porque não estamos a começar agora a campanha. Começamos a nossa campanha a partir da altura em que o nosso partido e seu candidato foram proclamados como vencedores nas eleições de 2004″, referiu.

Minutos após o seu desembarque, Paúnde dirigiu-se a população que ali se deslocou para o acolher, proferindo um discurso no qual exorta a população a pautar pela paz e harmonia. Paúnde exortou a populaça a votar na Frelimo para que o país continue a desenvolver e continue a ser admirado no mundo inteiro. “Por isso, queridos compatriotas, devemos estar muito unidos. Vamos fazer uma campanha disciplinada, uma campanha pacífica, uma campanha didáctica, uma campanha que todos os outros países aprendam daquilo que é a experiência daquilo que é a cultura do povo moçambicano”, disse Paúnde.

“Não podemos admitir a violência. A violência não é campanha. A campanha é fazermos a festa, a festa para organizarmos a nossa vitória, a vitória da Frelimo e a vitória do candidato da Frelimo, que é o filho mais querido do povo moçambicano, Armando Emílio Guebuza”, acrescentou. Paúnde deixou a cidade de Nampula ainda na manhã de quarta-feira, com destino a Angoche, segundo o programa oficial da sua visita, que a AIM teve acesso.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!