Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

EDM e ESKON procuram USD 2,4 biliões para linha Maputo/Tete

Ainda não estão garantidos os cerca de 2,4 biliões de dólares norte-americanos necessários para as obras de construção da linha de transporte de energia eléctrica Tete/ Maputo, considerada espinha dorsal e destinada a minimizar a dependência do país em relação à África do Sul no concernente ao abastecimento interno daquele recurso.

Falando ao Correio da manhã, o vice-ministro da Energia, Jaime Himede, disse que negociações com potenciais financiadores do projecto estão em curso sob os auspícios das empresas públicas moçambicana Electricidade de Moçambique (EDM) e ESKON, da África do Sul. Enfatizou que as obras “só irão começar quando se concluir o fecho financeiro que se encontra já na fase crucial”.

Nos princípios deste mês de Abril, entretanto, realizou-se, em Maputo, um workshop para discussão do relatório preliminar do estudo em curso visando encontrar a melhor opção para o desenvolvimento da espinha dorsal da rede nacional de transporte de energia eléctrica ligando o Centro e Sul do país, através da construção duma linha de alta tensão de Tete à Maputo. Basicamente, o projecto vai ser executado em duas fases, sendo que a primeira compreende estudos detalhados de impacto ambiental para uma capacidade de transporte de 3100 megawatts e a segunda terá uma capacidade de 2900 megawatts.

Fonte próxima do projecto indicou ao jornal que a primeira fase do estudo visa a procura de formas viáveis para escoamento de cerca de 9200 megawatts de energia a ser gerada pelos projectos hidroeléctricos de Mphanda Nkuwa (1500 mw), Central de Ciclo Combinado a Gás Natural de Ressano Garcia (450 mw) e Central Térmica a Carvão de Moatize (1500-2400 mw), incluindo os 2075 megawatts da Central Hidroeléctrica de Cahora Bassa Sul.

No referido encontro foi igualmente dada a conhecer a realização de um estudo de viabilidade de uma outra central térmica a carvão, associada à licen ça de prospecção mineira de Benga, em Tete. Dentre as opções para a implementação da linha Tete- Maputo, os consultores que estão à frente do estudo apresentaram como hipótese o aumento da capacidade da linha de Matambo (Tete) a Apollo (África do Sul), bem como o uso das infra-estruturas existentes no Sul do país da EDM e Motraco.

Calendário

Segundo o calendário das actividades, o draft final do estudo deverá estar concluído em finais de Maio de 2010, para efectivação do segundo worshop para considerações finais.

Refira-se, entretanto, que o projecto inicial desta espinha dorsal da rede nacional de transporte de energia eléctrica estava orçado em cinco biliões de dólares norte-americanos, mas um estudo de opção técnica de menor custo reduziu o valor para mais de metade, ou seja, 2,4 biliões de dólares, dos quais 1,8 bilião de dólares será aplicado na primeira fase e o remanescente na segunda.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!