Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Edil de Ribáuè ameaçado de morte por se recusar a abandonar o poder

O presidente do Conselho Municipal da vila de Ribáuè, na província de Nampula, Constantino António, está a ser alvo de frequentes ameaças de morte pelos seus “camaradas” a nível do comité distrital do partido Frelimo naquele distrito, por se recusar a abandonar as funções de edil que ocupa desde 2008. As mesmas pessoas que estão a exigir que ele abandone do cargo já o forçaram a demitir-se alegadamente devido a má gestão dos destinos do município.

Em entrevista ao @Verdade, o presidente do município da vila de Ribáuè confirmou que está a sofrer ameaças de morte por parte de alguns membros do partido Frelimo a nível de distrito, apontando os nomes de Abílio Leveja, secretário do comité de verificação do partido dos camaradas como sendo um dos mentores.

De acordo com o edil, no dia 29 de Novembro do ano passado (2012), recebeu na sua própria residência, sita no bairro de Napipine, cidade de Nampula, dois cidadãos, nomeadamente Abílio Leveja e outro, conhecido por Nthoro, que se distanciaram do plano de assassinato que alegadamente está a ser orquestrado pelos membros do partido Frelimo.

Segundo declarações de Abílio Leveja e Nthoro ao edil de Ribáuè, uma das figuras envolvidas é o primeiro secretário do partido Frelimo, Silvério Canate, com quem não tem boas relações. “Eles não esconderam, disseram que é o camarada primeiro secretário do partido que está à frente disto. Com ele, não tenho boas relações. Ele faz isso em conluio com o senhor Bernardo Alide”, disse.

Constantino António conta que, num dos dias em que estava ausente da sua residência na cidade de Nampula, a sua família foi surpreendida por um grupo de oito criminosos, que se introduziram no interior da sua casa à sua procura. Os malfeitores molestaram a família, retiraram todos os electrodomésticos e prometeram regressar para pôr termo à sua vida.

Diz ainda que os criminosos se fizeram à sua residência numa altura em que se encontrava no município da Ilha de Moçambique, numa reunião de balanço dos municípios da província de Nampula. “No dia em que terminou a reunião, decidi ficar mais uma noite na cidade da Ilha de Moçambique, e penso que os criminosos pensavam que eu já estivesse em casa”, comentou para depois acrescentar que a intenção dos criminosos não era levar os seus bens, mas sim matá-lo.

O nosso entrevistado disse, num outro desenvolvimento, que aqueles indivíduos levavam consigo instrumentos contundentes, como catanas, machados, foices, facas, lanças e paus afiados.

A tentativa de assassinato do edil de Ribáuè é um assunto que passou pela 3ª Esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM) na cidade de Nampula, tendo sido indicada uma brigada da Polícia de Investigação Criminal (PIC) para seguir o caso, que tem Silvério Canate e Bernardo Alide como principais suspeitos, sendo que, neste momento, o processo se encontra na Procuradoria-Geral da República a nível da província de Nampula.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!