Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dilma Rousseff visita Moçambique

A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, é esperada esta terça-feira em Maputo para a sua primeira visita oficial a Moçambique. A visita enquadra-se num périplo que a estadista brasileira está a realizar em alguns países africanos, tendo iniciado na vizinha África do Sul, onde participou na cimeira do grupo IBAS – Índia, Brasil e África do Sul. Ainda no âmbito deste périplo, Dilma vai escalar Angola.

O programa da visita de Dilma Rousseff inclui a sua participação, esta quarta-feira, nas cerimónias de deposição de coroas de flores na Praça dos Heróis Moçambicanos, por ocasião da passagem de 25 anos após a morte do primeiro Presidente de Moçambique, Samora Machel.

Ainda na quarta-feira, Dilma Roussefs irá manter um encontro com empresários brasileiros que se encontram em Moçambique e participa na cerimónia de inauguração da nova Residência Oficial do Embaixador daquele país em Maputo. Dilma Rousseff deverá ainda participar na inauguração de uma amostra de artistas moçambicanos no Centro Cultural Brasil–Moçambique.

Antes de terminar a sua visita, a estadista brasileira irá manter um encontro com o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, que vai também oferecer um banquete oficial à visitante, no Palácio da Ponta Vermelha.

Esta é a primeira visita de Rousseff a Moçambique desde que ela se tornou Presidente do Brasil, em princípios desde ano, em substituição de Luiz Inácio Lula da Silva, que, durante o seu mandato, as relações entre os dois países conheceram avanços significativos.

Refira-se que actualmente as trocas comerciais entre Moçambique e Brasil são quase inexistentes ou irregulares, mas espera-se que esta tendência se altere com o início das exportações de carvão mineral da província de Tete para aquele país latino-americano. Estima-se que com o início do escoamento do carvão mineral da província de Tete, em Setembro último, Moçambique poderá exportar, só em carvão para o Brasil, cerca de 150 milhões de dólares. Por isso, o Embaixador brasileiro em Maputo, António de Sousa e Silva, apelou, em Agosto último, os empresários do seu país para investirem em Moçambique, de modo a contribuírem para o equilíbrio da balança comercial dos dois países.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!