Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Diarreias agudas fustigam cidade de Nampula e cólera já mata em Mocuba

Diarreias agudas fustigam cidade de Nampula e cólera já mata em Mocuba

Foto de Cristóvão BolachaPelos menos 321 pacientes deram entrada em diversas unidades sanitárias da cidade de Nampula,  até terça-feira (03), devido a diarreias agudas, facto que fez com que fossem encaminhados para o Centro de Tratamento de Cólera (CTC), instalado no bairro de Mutauanha, no sentido de beneficiarem de cuidados especializados. Em Mocuba as autoridades da Saúde confirmaram a eclosão de cólera, existindo 49 doentes em tratamento e uma vítima mortal.

Embora a época chuvosa não tenha ainda iniciado, altura em que habitualmente surgem os surtos de diarreias agudas e cólera, a segunda maior cidade da província da Zambézia já está a braços com a epidemia.

O director provincial da Saúde na Zambézia, Idayak Cassimo, destacou que os 49 doentes são provenientes, maioritariamente, dos bairros Toma-de-Água, CFM e Central, todos localizados junto o rio Licungo de onde devem estar a retirar água para o seu consumo. É que o caudal do rio aumentou ligeiramente e nota-se que a água está turva, claramente imprópria para o consumo.

A fonte que apresentou esta informação no decurso da 15ª sessão ordinária do governo da Zambézia acrescentou que existem medicamentos para o tratamento dos primeiros mil casos de cólera.

Diarreias agudas em Nampula

A doença, que assola a terceira maior urbe de Moçambique, começou a verificar-se a 30 de Agosto passado. Segundo informações fornecidas pelo Departamento de Saúde Pública para a Área de Prevenção e Controlo de Doenças, na Direcção Provincial de Saúde de Nampula, a situação era, no início, muito crítica, uma vez que, por dia, o número de casos variava de 10 a 13.

Os bairros de Mutauanha, Murrapaniua, Namutequeliua, Natikiri, Muahivire e Namicopo são os mais assolados pela endemia. Nestes locais, o abastecimento de água potável é feito com restrições sistemáticas. Nos dois primeiros, por exemplo, as torneiras permanecem três meses sem jorrar uma gota sequer.

Assim, as restrições no fornecimento do precioso líquido em Nampula é, segundo apontou Américo Barata, chefe do Departamento de Saúde Pública para Área de Prevenção e Controlo de Doenças, o principal factor na origem das diarreias, visto que, quando tal problema acontece, as populações não cumprem devidamente as regras de higiene e são forçadas a recorrer a água imprópria para o consumo humano, facto que causa doenças.

Foto de ArquivoJá no distrito de Malema, sito no interior da província de Nampula, desde o dia 30 de Setembro último a esta parte foram registados 215 casos de diarreias agudas. Três pessoas já perderam a vida. Naquele ponto do país foi declarada a existência do surto de cólera, desde 25 de Outubro último. Num outro desenvolvimento, Américo Barata disse que se a problemática da falta de água em Nampula vai ser preocupante nos próximos dias, por se estar na época chuvosa, ele teme que muitas pessoas venham a perder a vida vítima de diarreia ou cólera.

Para fazer face a estas enfermidades, o sector da Saúde em Nampula está a realizar diversas actividades no sentido de sensibilizar as comunidades a terem cuidado com o lixo e a água que consomem, sobretudo a manterem as locais de residência limpos. Só nos últimos dois meses, foram realizadas mais de 3.500 palestras em diversas escolas, mercados, unidades sanitárias, entre outros locais públicos.

Contudo, Barata lamentou a onda de desinformação que parece ter um maior impacto nas comunidades, o que gera escaramuças, daí que chama a atenção às populações para que optem por uma boa conduta cívica.

Refira-se que na semana passada, Benigna Matsinhe, directora nacional adjunta de Saúde Pública, disse que as províncias de Maputo, Tete e Cabo Delgado são as mais contaminadas e conheceram um aumento de enfermos com diarreia. Gaza, Inhambane, Zambézia, Nampula e Niassa seguem-se na lista das zonas que representam maior preocupação no país, devido a diarreias.

A nossa interlocutora afirmou que a doença, associada à cólera, matou 406 pessoas em todo o país, de um total de cerca de 600 mil casos registados de Janeiro a Outubro do corrente ano. Até este momento, foram registados 479 cidadãos que padecem de cólera e o grosso destes doentes encontra-se em Nampula, onde ocorreram os óbitos em questão.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!