Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Dhlakama já não fala em manifestações agora quer revoltas populares

São mudanças que até não parecem normal. Depois de vulgarizadas manifestações que o partido Renamo, sob liderança de Afonso Dhlakama, disse que iria levar a cabo em todo país para forçar a Frelimo a sair do poder, desta vez, o líder da Renamo mudou de disco. Diz ele que não quer mais ouvir falar de manifestações no seu partido, o que quer ouvir é sim o nome de revoltas populares para pôr fim ao regime do partido no poder.

Dhlakama falava, semana passada, aquando do encerramento da Conferência nacional das ligas da juventude e das mulheres, que decorreu na cidade de Quelimane entre os dias 27 a 29 de Julho findo. Num outro passo, aquele líder disse que o seu partido vai convocar reformas populares para o país inteiro.

Segundo a fonte, a ideia de abandonar as manifestações prênde-se com o facto de, conforme explicou, as manifestações não serem um meio coercivo para derrubar o regime que ele chamou de belicista, neste caso o da Frelimo. “As manifestações iriam dizer viva Dhlakama, viva Renamo, isso não queremos”- disse o líder da Renamo.

Quando questionado se era uma mudança de disco, Afonso Dhlakama fez saber que a Frelimo conhece as manifestações, dai que vimos que não teriam impacto. Foi dai que, o seu partido definiu as revoltas populares como um meio para forçar a Frelimo a sair do poder.

Porém, aquele líder alertou que se o partido no poder mandar seus homens, como a Força de Intervenção Rápida (FIR), Polícia da República de Moçambique (PRM) e outras forças para repelir as revoltas populares, ai sim, a Renamo irá buscar o seu arsenal para defender o povo.

Refira-se que esta terça-feira, Afonso Dhlakama orientou um comício popular no posto administrativo de Pinda, distrito de Morrumbala, ido de Mocuba e Pebane.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!