Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Detidos supostos assassinos de agentes da PRM

A Polícia moçambicana (PRM) deteve cinco indivíduos que diz estarem indiciados de envolvimento no assassinato de três agentes da corporação, na noite da quinta-feira passada, em Maputo.

Trata-se dos cidadãos Armando (28 anos de idade), Rodrigues (34), Ansel (30), Isabel (22) e Lione (23), este último de nacionalidade swazi, segundo anunciou terça-feira o porta-voz do Comando-Geral da Polícia, Pedro Cossa, falando durante o seu informe semanal à imprensa. “Alguns dos cidadãos (detidos) estavam transportados numa viatura City Golf vermelha… tudo é ainda prematuro (para se afirmar com certeza que são os assassinos), mas eles foram detidos no âmbito das investigações do caso do homicídio voluntário contra os agentes da PRM”, disse Cossa, sem avançar outros detalhes sobre o assunto.

Os três agentes da Polícia moçambicana (PRM) morreram durante ataques surpresa perpetrados por um grupo (que se presume que é o mesmo) a duas brigadas da PRM envolvidas em actividades de patrulhamento na noite da última quinta-feira. Num dos ataques, os bandidos feriram gravemente dois outros agentes da Polícia que até agora se encontram hospitalizados. Igualmente, há relatos dando conta do ferimento de alguns civis que, na altura, circulavam pela estrada quando os bandidos abriam fogo contra a viatura da Polícia. Na mesma conferência de imprensa de terça-feira, Pedro Cossa falou do homicídio voluntário perpetrado na madrugada da última segunda-feira por um jovem do bairro “25 de Junho”, arredores de Maputo, contra o seu próprio pai.

O jovem, de nome Arlindo e de apenas 24 anos de idade, matou o seu pai de 72 anos a martelada. Ainda na cidade de Maputo, a PRM deteve dois indivíduos acusados de terem burlado uma mulher através da táctica (já comum em todo o país) de enviar uma mensagem SMS para um dado celular anunciado um determinado prémio, a que se tem acesso depois de se depositar um certo valor monetário numa conta bancária. A mulher pagou 12 mil Meticais (cerca de 380 dólares) aos burladores Celso e João, mas depois colaborou com a Polícia e os malfeitores foram detidos.

No total, a PRM deteve 855 pessoas durante a semana passada, das quais 134 são indiciados de prática de delitos comuns. A vasta maioria, 534, é constituída pelos chamados violadores de fronteiras, que, geralmente, apenas são encontrados sem passaporte no outro lado da sua zona de residência localizada na zona fronteiriça.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!