Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desvio de fundos leva a suspensão de 27 funcionários

Seis funcionários do Estado afectos ao sector da Educação em Gondola, província de Manica, Centro de Moçambique, foram semana passada exonerados e suspensos das suas funções acusados de desvio de cerca de quatro milhões de meticais (um dólar EUA equivale a aproximadamente 27 meticais).

Este grupo de funcionários já esta a responder na respectiva Procuradoria Distrital, segundo o jornal “Noticias”. Com a exoneração e suspensão deste grupo de seis funcionários, eleva-se para 27 o número de trabalhadores do Estado abrangidos pela “vassourada” que prossegue a nível das direcções provinciais da Educação e Cultura e Finanças de Manica, na sequência do rombo financeiro detectado na Educação, por conluio entre os funcionários daquelas duas direcções.

Na Direcção Provincial das Finanças, em Manica, pelo menos seis funcionários foram também suspensos e estão a responder em processos na Procuradoria da Republica, a nível de Manica, alegadamente por participarem no esquema de desvio de fundos, através de facilitação de processos e folhas fraudulentas. Entretanto, dos exonerados e suspensos em Gondola destacam-se Manuel Américo, administrativo na Direcção Distrital da Educação, Juventude e Tecnologia, Arlindo Sebastião, Director da EPC de Chipindaumue, João Manuel, administrativo da mesma Escola, Fátima Machaieie, administrativa da Escola Primária de Nhanombonda e Alberto Macaeriche, administrativo da Escola Primária de Marera.

O Governador de Manica, Maurício Vieira, voltou Quinta-feira passada a endurecer o seu discurso contra os que desviam fundos de Estado. Em declarações a jornalistas, Vieira disse que medidas punitivas e severas continuarão a ser tomadas. Ele indicou que mais funcionários poderão cair nas mãos da justiça, na sequência do inquérito que decorre na Educação e Finanças com vista a localizar os infractores. Com efeito, segundo o Governador, o Ministério das Finanças já esta a inspeccionar duas direcções provinciais, à luz da qual serão anunciados os valores monetários globais retirados dos cofres do Estado.

Recentemente, Maurício Vieira exonerou Jacinta da Costa e Ivone dos Muchangos, chefes dos departamentos da Administração e Finanças e dos Recursos Humanos na Direcção Provincial da Educação e Cultura de Manica, respectivamente, por alegada incompetência, mau desempenho e apatia, factos que terão propiciado os desmandos que ocorrem no sector da Educação naquele ponto do país. No distrito de Gondola, a “vassourada” não terminou apenas no seio dos funcionários.

O próprio Director Distrital, Afonso Luís Razão, foi exonerado e poderá ser expulso do aparelho do Estado por prática de corrupção, assédio sexual, e abuso do poder. Estes são apenas alguns exemplos pois, na verdade, esta acção contra funcionários desonestos já culminou com a suspensão de 27 funcionários do Estado, em Manica.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!