Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desde 2015, ao nível do Pais: Formados profissionalmente mais de 605 mil moçambicanos

Desde 2015

Foto de Fim de SemanaO Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), procedeu, quarta-feira, 27 de Fevereiro, à abertura do ano de formação profissional 2019. O acto marcou o inicio formal dos cursos da Formação Profissional e Estudos Laborais Alberto Cassimo (IFPELAC) nas 11 delegações provinciais, 19 Centros de Formação distrital e 24 Unidades Móveis.

O evento dirigido pela Ministra do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Vitória Dias Diogo, no Centro de Formação Profissional da Machava, província de Maputo, na presença do Governador Provincial, Raimundo Diomba, serviu também para a entrega de uma Unidade Móvel de Hotelaria e Turismo, denominada “A Nossa Escola que Anda”, ao Governo local.

Na ocasião, foi igualmente lançado o boletim informativo do mercado do trabalho, referente ao terceiro trimestre do ano 2018 e assinados acordos de parcerias para estágios dos formandos deste centro de formação, com o sector privado.

“Cientes de que os Centros de Formação não são suficientes para responder à demanda das zonas rurais, estamos a assegurar a formação profissional através de uma frota de 24 unidades móveis”, disse a ministra.

Desde 2015, através do Programa Quinquenal de Governação, já foram formados 605.874 moçambicanos, dos quais 212.056 são mulheres. Deste total a província de Maputo contribuiu com 13.541 formandos, provenientes dos centros de formação públicos e privados.

Dirigindo-se ao sector privado, Vitória Dias Diogo enalteceu o papel deste pela pronta resposta ao desafio, com a abertura de portas aos estágios pré-profissionais, que previam 16 mil vagas. Porém, o empresariado nacional respondeu, satisfatoriamente, com 22 mil vagas, contribuindo para a descoberta de talentos por parte da entidade empregadora.

Por sua vez, Calisto Cossa, presidente da autarquia da Matola, manifestou-se interessado nos formandos do IFPELAC, nas áreas de construção civil, para trazerem soluções para o projecto de requalificação dos 44 bairros do município.

Cossa disse que os formados, na área de construção civil, ajudaram na requalificação da Matola, através de soluções locais: “Porque se está numa época chuvosa e com a demonstração feita, pretendemos recrutar estes formandos para a requalificação da Matola, com soluções resilientes”, referiu o edil.

Quanto à unidade móvel, Calisto Cossa disse ser importante para a sua autarquia, porque vai apoiar a juventude, particularmente nos bairros situados na zona norte da Matola, que todos os dias clama por emprego.

Importa referir que o boletim do terceiro trimestre de 2018 contém dados relevantes de diversos sectores do trabalho, tais como emprego, desemprego, formação profissional, segurança no trabalho, resolução extrajudicial de conflitos laborais e promoção da legalidade laboral.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!