Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Desconhecidos vandalizam sinais de trânsito para uso doméstico

Desconhecidos estão a sabotar os sinais verticais de trânsito colocados na estrada nacional número oito, no troço que liga a vila de Namialo, distrito de Meconta, à cidade de Nacala- Porto.

Esta situação coloca em perigo vidas humanas, além de prejudicar um projecto avaliado em pouco mais de um milhão de dolares americanos investidos pelo governo no esforço de melhorar a sinalização e reduzir a sinistralidade naquela região.

A nossa reportagem apurou que os actos de sobotagem abrangem, sobretudo, o troço que atravessa o distrito de Monapo, e consistem na retirada das placas luminosas nocturnas para aplicação em candeeiros domésticos. Soubemos, ainda, que dada as capacidades das placas luminosas de ampliar a luz de uma simples lanterna que funciona à base de pilhas ou de um candeeiro de petróleo, o fenómeno da sabotagem poderá assumir níveis preocupantes.

Porquanto tem vindo a crescer o número de pessoas dos distritos vizinhos de Nacarôa, Eráti e Meconta, que se têm deslocado aos referidos locais para adquir tais instrumentos para uso domestico. As autoridades governamentais distritais de Monapo mostram-se preocupadas com o constrangedor cenário e alertaram as forças policiais para, em colaboração com os líderes comunitários, redobrarem a vigilância visando a neutralização dos supostos implicados. A medida tem como finalidade desencorajar tais práticas que desvalorizam o investimento para a melhoria das condições de transitabilidade nas nossas estradas.

Fernando Saide, administrador de Monapo, reconhecendo tratar-se de um fenómeno novo, apela, entretanto, no sentido de ser desenvolvido um esforço conjunto por forma a estancá-lo, porquanto a ausência de sinaiização complica a condução dos automobilistas e periga a vida das pessoas transportadas em veiculos naquela importante rodovia do corredor de Nacala.

O projecto de colocação de sinais nas estradas nacionais números um e oito em Nampula foi financiado pelo governo, com cerca de um milhão de dolares norte-americanos e a execução da empreitada esteve a cargo de uma empresa sul- africana. Os sinais verticais substituiram os horizontais, que, entretanto, foram vandalizados logo após a conclusão dos trabalhos de colocação a cerca de três anos.

O troço Namialo, passando por Monapo, em direcção à Nacala, tem um tráfego constante de viaturas pesadas transportando em ambos sentidos mercadoria diversa, importada ou destinada à exportação através do porto daquela cidade, que além das regiões interiores do país (nomeadamente Cabo Delgado, Niassa e Zambézia), serve, igualmente, a República do Malawi.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!