Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Descoberto outro grande jazigo de carvão em Tete

A Riversdale Mining anunciou, terça-feira, a descoberta de um segundo maior jazigo de carvão mineral na bacia de Moatize, num local adjacente ao projecto de carvão mineral de Benga, província de Tete, Centro de Moçambique. Trata-se do já chamado “Projecto Zambeze”, que constitui o segundo jazigo de grande porte controlada totalmente pela Riversdale em Tete. Estima-se que este novo recurso tenha 1,7 mil milhões de toneladas de carvão, quantidade que se adiciona aos quatro mil milhões de toneladas de carvão do Projecto de Benga. Segundo um comunicado de imprensa da Riversdale Mining recebido pela AIM, esta estimativa baseia-se em 120 perfurações realizadas nos últimos 12 meses. 

A área da licença de prospecção e pesquisa cobre um espaço de 24,740 hectares e, até ao momento, concentrou-se na zona abrangida pela licença. “A estrutura do ‘Projecto do Zambeze’ é similar a do ‘Projecto de Benga”, com 22 camadas de carvão que chegam à superfície numa extensão de 14 quilómetros a Norte da área da licença”, refere o comunicado de imprensa.

Citado pelo comunicado, o presidente executivo da Riversdale, Michael O’Keeffe, disse que o esforço “considerável” da equipa desta empresa em Moçambique resultou num projecto de “primeira classe” semelhante ao do Benga, mas que pode vir a ser uma operação de “escala ainda maior”.

“Um segundo projecto de carvão metalúrgico desta magnitude torna a Riversdale Mining como um fornecedor preferencial da indústria de aço nos mercados em rápido desenvolvimento do Brasil e da Índia”, acrescentou. Descoberto este projecto, a empresa diz que irá avançar intensivamente com as perfurações, bem como com os estudos do mercado e de qualidade do carvão para “determinar a viabilidade do desenvolvimento de uma mina a céu aberto de grande escala”.

Esta empresa tem também vindo a investir no estudo da viabilidade sobre a utilização de barcaças no transporte de carvão produzido em Benga. Os estudos de viabilidade e de impacto ambiental serão submetido ao Governo moçambicano durante o segundo Semestre do próximo ano, para efeitos de apreciação.

A Riversdale diz não ter encontrado nenhum impedimento “físico” para transportar o carvão por barcaças ao longo do rio Zambeze, embora possam ser necessárias algumas operações de dragagem em alguns pontos desta via fluvial.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!