Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Deputados da Renamo autorizados a tomarem posse

O líder da Renamo, Afonso Dhlakama, autorizou, esta semana, os deputados eleitos do seu partido a tomarem posse na Assembleia da República (AR), o Parlamento moçambicano. Na cerimonia de investidura dos membros eleitos para o mais alto órgão legislativo do país, a Renamo, maior partido da oposição, tomaram posse a revelia de Dhlakama 16 dos 51 deputados, entre eles Viana Magalhães, que foi segundo vicepresidente do parlamento na última legislatura; Luís Gouveia, ex-secretáriogeral da Renamo; e José Manteigas que foi porta-voz da bancada.

Na última quarta-feira, mais deputados da Renamo eleitos nas eleições gerais de 28 de Outubro tomaram posse na “Magna Casa do Povo”, entre eles Ivone Soares (sobrinha de Dhlakama), que foi igualmente porta-voz do Gabinete Eleitoral, Mário Nuala, Carlos Manuel e Mussitagibo Bachir. Naula teria tomado posse na ocasião de investidura do Parlamento, mas disse ter sido sequestrado pelos homens da guarda do líder da Renamo que estava estacionada no Aeroporto Internacional de Nampula, norte do país, antes de embarcar com destino a Maputo.

Desta feita, eleva-se para 20 o número total dos 51 deputados da Renamo que já assumiram os seus assentos no parlamento, sendo 11 da Zambézia, cinco de Nampula (onde Dhlakama está baseado), dois de Niassa e dois outros de Manica e Cabo Delgado (sendo um para cada província). Acredita-se que quando o Parlamento realizar, sexta-feira, a sua segunda sessão mais deputados desta força política aparecerão a fim serem investidos.

Figuras seniores da Renamo, entre elas Ossufo Momad (secretário-geral do partido), António Timbe, Saimone Macuiane, José Samo Gudo, Angelina Enoque e Domingos Machambisse, também tomaram posse. Fontes ligadas ao partido da “perdiz”, citadas pelo jornal “O Pais”, que avança esta noticia, afirmam que a mudança de decisão será consequência de um ultimato segundo o qual os deputados que não forem empossados até sexta-feira, data da primeira sessão extraordinária, estariam excluídos das comissões de trabalho da AR.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!