Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Deputado Ismael Mussá anuncia candidatura a edil de Maputo

O deputado e docente universitário, Ismael Mussá, anunciou a sua intenção de concorrer à Presidência do Município de Maputo nas eleições autárquicas de 20 de Novembro próximo como candidato independente.

Mussá é deputado da Assembleia da República (AR) há 10 anos, no primeiro mandato representou a bancada parlamentar da Renamo, o maior partido da oposição. Desde 2010, Mussá é deputado pela bancada do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a menor no parlamento moçambicano.

O deputado anunciou a sua intenção através do seu portal da rede social “Facebook”, na qual acusa o actual edil, David Simango, de não estar a cumprir o seu manifesto eleitoral bem como explica a sua posição em relação a gestão do Município.

“O futuro da Cidade de Maputo depende não somente dos recursos financeiros e materiais disponíveis, mas também da nossa capacidade de análise, do nosso rigor, da nossa exigência, da nossa lucidez e do nosso desejo de gerir e de construir uma cidade para os munícipes”, disse Mussá.

Para a sua candidatura, Mussá apresenta duas razões, sendo a primeira o facto de, segundo ele, o Conselho Municipal da Cidade de Maputo enfrentar graves problemas de carências e de gestão de infra-estruturas sociais e económicas básicas.

Para isso, ele defende ser “imprescindível que se verifique uma mudança real a qual, na minha opinião, só poderá acontecer com novos rostos, novas ideias e, por conseguinte, com uma nova mentalidade e com uma nova maneira de pensar na solução dos problemas que nos afectam enquanto munícipes, independentemente das nossas opções político-partidárias”.

Por outro lado, Mussá justifica que a sua candidatura surge em resposta a “inúmeros pedidos feitos pelos moçambicanos residentes na cidade de Maputo desejosos de ver a capital do nosso país como uma cidade viável, limpa, segura, próspera e inclusiva”.

Este é o primeiro anúncio de alguém que se pretenda candidatar à presidência da capital moçambicana nas autárquicas de 20 de Novembro próximo. Mussá notabilizou-se na esfera política nacional na sua primeira legislatura (2004/2009) como deputado da AR pela bancada parlamentar da Renamo, onde foi um dos membros mais interventivos.

Contudo, ele saiu da Renamo em 2009 para se juntar ao MDM, formação política fundada pelo edil da Beira, Daviz Simango, depois de ser expulso da Renamo, por ter avançado com uma candidatura independente para as autárquicas de 2008.

A Renamo havia preterido Daviz Simango a favor de Manuel Pereira. No MDM, Ismael Mussá chegou a ser Secretário-geral do partido, mas depois foi exonerado do cargo, acusado de “tratar assuntos internos” do partido na imprensa.

Na mesma ocasião, Mussá foi acusado ser um espião infiltrado no MDM ao serviço do partido no poder, a Frelimo. Hoje, Mussá é o único dos 250 deputados da AR sem direito palavra durante as plenárias e só se encontra no parlamento por imperativos da lei.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!