Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Denúncia de fraude eleitoral é rejeitada e Moise é confirmado como presidente eleito do Haiti

O empresário haitiano Jovenel Moise foi declarado nesta terça-feira o vencedor oficial das eleições presidenciais de Novembro no Haiti, após um tribunal eleitoral ter rejeitado alegações de uma grande fraude nas urnas.

Moise, que concorreu pelo partido do ex-presidente Michel Martelly, venceu com 55,6 por cento dos votos na eleição de 20 de Novembro, com o rival mais próximo, Jude Celestin, totalizando 19,5 por cento, disse a porta-voz do tribunal eleitoral Nicole Simeon.

No seu pronunciamento de vitória, Moise repetiu seu discurso de combate à corrupção e ofereceu uma mensagem de unidade nacional.

“Vamos escrever uma nova página na história, uma que seja positiva para este país, para que futuras gerações possam se orgulhar”, disse a apoiantes num hotel de luxo em Petion-Ville, um afluente subúrbio da capital. “Os eleitores que escolheram votar em outro candidato, quero que eles saibam que respeito suas escolhas. Serei presidente para todos os haitianos”, acrescentou.

Apoiantes do partido do ex-presidente Jean-Bertrand Aristide tinham reivindicado a vitória de sua candidata, Maryse Narcisse, a qual terminou em quarto lugar com 9 por cento dos votos.

Alguns apoiantes do candidato de esquerda Moise Jean-Charles, que encerrou em terceiro lugar com 11 por cento, também chegaram a contestar os resultados preliminares.

No entanto, o resultado foi mantido pelo tribunal eleitoral. “Não houve grande fraude nessas eleições. Houve irregularidades, as quais não afetaram o processo eleitoral”, disse o tribunal antes da confirmação de Moise como Presidente.

Intensas salvas de tiros foram ouvidas em partes da capital na segunda-feira. Oponentes de Moise repetidamente disseram que nunca aceitariam a vitória do candidato do partido de Martelly.

O Haiti ainda se recupera do furacão Matthew que assolou o país em Outubro, matando até 1.000 pessoas e deixando 1,4 milhão em necessidade de ajuda humanitária.

Um bem sucedido exportador de banana, Moise assumirá o lugar do presidente interino Jocelerme Privert, que assumiu após Martelly ter deixado o cargo sem eleger um sucessor, em Fevereiro de 2016. Moise, de 48 anos, deve tomar posse no prazo constitucional de 7 de Fevereiro deste ano.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!