Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Crrise de água pode contribuir para a propagação da cólera

A bancada da Renamo na Assembleia Provincial de Nampula adverte às autoridades governamentais locais sobre uma eventual propagação da cólera, que já eclodiu em alguns dostritos da províncias de Nampula, devido, supostamente, ao deficiente sistema de saneameaneto em vários centros urbanos, associado à problemática de falta de água potável no meio rural.

 

 

O apelo foi feito no decurso da II Sessão Ordinária da Assembleia Provincial de Nampula que, entre outros pontos, fará a apreciação do relatório-balanço do governo da província sobre o Plano Económico e Social e Orçamento referente ao ano de 2010.

Na opinião da bancada da Renamo, o executivo de Felismino Ernesto Tocoli “nada está a fazer” no sentido de travar a situação da cólera, tida como uma das principais causas de internamento nas unidades sanitárias desta que é considerada a província mais populosa do país, com cerca de quatro milhões de habitantes.

Pinoca Luxo e Faustino Licaneque, membros daquela bancada, chegaram mesmo a afirmar que, em determinadas comunidades rurais, a população usa a mesma água para o banho lavagem de roupa e para o consumo, algo que, segundo suas palavras, ocorre sem que alguém de direito tome conta do recado.

Entretanto, apesar de reconhecer esta situação, o governador da província ressalva que está a ser desenvolvido um significativo trabalho, com o apoio de alguns parceiros nacionais e internacionais, no sentido de expandir a rede para toda a província.

Aliás, o director provincial das Obras Públicas e Habitação, Bento Mualoja, disse que a sua instituição continua com o processo de implementação da Política de Água, pondo, deste modo, em prática o príncipio de procura que, segundo explicou, garante a sustentabilidade e o aumento do número de fontes do precioso líquido nas zonas rurais.

Bento referiu que, para o ano 2010, tinham sido planificadas 400 fontes de água, das quais foram, até o passado mês de Setembro, construídas 340 novas e reabilitadas 45.

A expectativa é de se conseguir até ao fim do ano, com essas intervenções, servir um adicional de 192.500 pessoas e alcançar uma cobertura na ordem de 43 por cento. Anotou.

Contudo, referiu que o maior constrangimento, neste momento, tem a ver com os mais de 30 sistemas de abastecimento de água, alguns dos quais inoperacionais.

Devido ao facto dos parceiros de cooperação se limitarem a apoiar projectos direccionados às zonas rurais em detrimento dos pequenos sistemas por, alegadamente, serem mais onerosos.

De acordo com dados em nosso poder, Nampula é considerada uma das províncias com baixa cobertura da rede de abastecimento de água, a qual situa-se, presentemente, na ordem dos 40 por cento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!