Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Crime violento volta a abalar cidade de Maputo

Após alguns meses de relativo sossego, o crime violento voltou a abalar a cidade de Maputo na semana passada, tendo se registado, ao longo desse período, quatro homicídios voluntários todos perpetrados com recurso a armas brancas.

Um dos casos bárbaros aconteceu no bairro suburbano da Maxaquene “B”, arredores da capital do país, onde a Policia moçambicana (PRM) encontrou, na segunda-feira passada, um corpo se uma mulher que teria supostamente sido assassinada pelo seu antigo namorado. Na mesma residência, uma outra mulher com quem vivia a finada e que também foi atacada com uma catana ficou ferida, segundo disse a porta-voz do Comando da PRM na cidade de Maputo, Sílvia Mahumane, falando, esta segunda-feira, à imprensa.

“O ex-namorado da senhora, que terá sido o autor do crime, está agora detido para efeitos de averiguações”, disse Mahumane. Igualmente encontram-se detidos dois indivíduos que se suspeita sejam autores de um homicídio voluntário registado na madrugada do sábado, no bairro Central, Centro da cidade, em que indivíduos terão tirado a vida de um cidadão com recurso a uma arma branca. Na altura, o finado encontrava-se na sua residência a descansar.

A Policia diz que um dos indivíduos detidos foi encontrado na posse do Bilhete de Identidade da vítima. Em vida, o malogrado era amigo dos dois implicados pela Policia. Os outros casos de homicídios foram perpetrados em plena via pública. Um destes casos é de um cozinheiro do MBS, um dos maiores centros comerciais da cidade de Maputo, que foi barbaramente assassinado por volta das 23 horas de Quarta-feira, no bairro suburbano de Magoanine “A”, quando regressava do seu local de trabalho.

Ainda neste último fim-de-semana, uma adolescente de 17 anos de idade foi interpelada por volta das 17 horas da tarde em plena via pública do bairro de Zimpeto, também nos arredores de Maputo, por indivíduos desconhecidos, que tiraram a sua vida com recursos a uma arma de fogo. Número de condutores embriagados continua elevado O número de pessoas conduzindo nas estradas da capital moçambicana com níveis de álcool alto no organismo reduziu no último fim-de-semana, mas continua elevado, segundo anunciou esta segunda-feira a Policia na cidade de Maputo.

No último final de semana, a Policia moçambicana (PRM) ao nível da cidade de Maputo aplicou testes de alcoolemia a 182 condutores, dos quais 23 acusaram positivo, contra os 41 casos registados no período anterior em que um universo de 163 indivíduos foi atestado. “Registamos uma ligeira redução dos casos positivos, mas infelizmente ainda são muitos os casos de pessoas que conduzem com muito álcool no sangue”, disse Sílvia Mahumane, porta-voz do Comando da PRM na cidade de Maputo, falando hoje durante o habitual informe da Policia à imprensa sobre a situação criminal na capital do país.

As autoridades moçambicanas intensificaram os testes de alcoolemia nos últimos meses, após ter se constatado que um número considerável de acidentes de viação registados nas estradas do país eram provocados por condutores cujo teor de álcool no organismo era elevado. Mas o número de acidentes de viação continua elevado. Durante a semana passada, por exemplo, só a cidade de Maputo registou 13 sinistros que resultaram em três mortos e sete feridos, dois dos quais em estado grave.

Com efeito, durante o fim-desemana, a campanha de fiscalização levada a cabo pela PRM abrangeu 352 viaturas e culminou com a aplicação de 142 multas aos condutores devido a diversas irregularidades e a apreensão de 65 cartas de condução. A este número adicionam-se as 1110 viaturas fiscalizadas ao longo da semana passada.

Neste período, a Policia aplicou 641 multas e apreendeu 223 cartas de condução a um número considerável de condutores por estarem envolvidos em variadas irregularidades.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!