Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Criança de onze anos de idade assassinada e enterrada na mata

Uma criança de sexo feminino, de apenas onze anos de idade, foi assassinada na última terça-feira em Bándua, no distrito do Búzi, em Sofala, e o seu corpo enterrado numa mata pelos homicidas.

De acordo com o jornal Diário de Moçambique, a Polícia da República de Moçambique desconhece até ao momento os autores do crime e as causas que levaram os referidos assassinos a matar a menor, cuja identidade, por motivos de investigação, as autoridades policiais decidiram não revelar.

Mateus Mazibe, chefe da secção de imprensa no comando provincial de Sofala, disse, em entrevista ao “DM”, que a criança foi assassinada e enterrada horas antes de ter estado com a respectiva mãe, de nome Helena Fernando, a caçarem ratazanas nas tocas, algures em Bándua. “Depois desta actividade, a mãe pegou o caminho para casa, deixando a menor a brincar naquele sítio próximo de uma área de pasto.

Não se sabe como ela viria a desaparecer e horas depois de uma vasculha, levada a cabo pelos seus progenitores, a mesma foi achada sem vida e seu corpo enterrado”, disse Mazibe, para quem, a avaliar pela forma rápida como ocorreu o homicídio, tudo leva a crer que os homicidas eram muitos. “Numa primeira vista, calculava-se que a criança tenha sido violada sexualmente e depois morta, mas, depois de uma investigação, concluiu-se que ela não sofreu nenhuma agressão sexual, mas sim foi morta e depois enterrada”, explicou a fonte.

Mazibe referiu que dada a gravidade do crime, a Polícia no distrito do Búzi está a trabalhar no sentido de neutralizar os autores do homicídio. “Também estamos a trabalhar com os pais da menor para obtermos mais dados sobre possíveis razões que terão levado a que a criança fosse “abandonada” naquela mata pela respectiva mãe”, acrescentou Mazibe, para depois indicar que os dados em alusão vão ajudar a Polícia de Investigação Criminal a tirar as primeiras conclusões sobre o crime.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!