Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

CPJ exige libertação de jornalista e ativista de direitos humanos na Swazilândia

O Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) exortou sexta-feira as autoridades da Swazilândia a “libertarem imediatamente” um jornalista e um ativista dos direitos humanos, Bheki Makhubu e Thulani Maseko, respetivamente, detidos a 18 de março último.

Num comunicado transmitido à PANA em Dakar, o CPJ revela que a Polícia da Swazilândia deteve novamente os dois homens, domingo último, depois da sua libertação de prisão três dias antes.

Os dois são acusados de ter escrito artigos críticos ao Tribunal Supremo e a um magistrado, lê-se na nota.

“Os juizes não deveriam utilizar a sua autoridade e o seu poder no sistema judicial para ajustarem contas pessoais”, declarou o Coordenador da Defesa para África do CPJ, Mohamed Keita, citado no comunicado.

“Convidamos as autoridades a abandonarem todas as perseguições contra Bheki Makhubu e Thulani Maseko e libertarem-nos imediatamente”, acrescentou.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!