Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Corrente eléctrica chega a todos distritos da Província de Tete

A sede do Distrito de Zumbo foi ligada a corrente eléctrica no passado dia 16 de Fevereiro de 2010. O fornecimento de energia a Zumbo é efectuada através da central diesel da vila zambiana de Luangwa, que faz fronteira com Zumbo, através dos rios Zambeze e Aruângua.

Zumbo é o último distrito a ser ligado no âmbito do Projecto de Electrificação dos Distritos da Província de Tete, Centro do Pais. Antes deste, foram ligadas as sedes distritais de Magoé, Tsangano e Chiúta (Manje), nos dias 15, 17 e 21 de Dezembro de 2008, respectivamente. A sede distrital de Marávia (Fíngoé) foi ligada em Fevereiro de 2009 e a de Macanga (Furancungo) em Março de 2009. Segundo uma nota da EDM, a Electrificação da sede do Distrito de Zumbo está inclusa no Projecto de Electrificação dos Distritos de Tete financiado pelo Governo de Moçambique e pela União Europeia através da Facilidade de Energia ACP-EC no valor de 34.068.267,00 USD e 7.184.374,96 EUR, respectivamente.

A ligação da sede do Distrito de Zumbo, segundo a fonte, foi possível graças ao acordo de fornecimento de energia assinado em Setembro de 2009 entre a EDM e a sua homóloga zambiana, a ZESCO. O acordo prevê o fornecimento de energia através da central diesel de Luangwa, equipada com dois geradores de 800 kVA cada, que fornecem energia a Luangwa e agora também a Zumbo, 21 horas por dia, com interrupção diária entre as 12 e 15 horas.

A EDM sustenta que esta foi a melhor alternativa encontrada pela empresa para a electrificação deste distrito, que se encontra a mais de 500 quilómetros da Cidade de Tete e a mais de 400 quilómetros da sede do Distrito de Chiúta, Manje, onde se encontra a subestação mais próxima, que fornece energia da rede eléctrica nacional. Para o fornecimento de energia a Zumbo foi construída, com postes de madeira, uma linha de média tensão a 33 kV, que opera actualmente a 11 kV; construída a travessia do rio Aruângua com recurso a torres metálicas e estendida à subestação de Luangwa para incluir um transformador de 630 kVA, 0.4/11 kV que alimenta Zumbo.

Estas obras foram efectuadas pelo empreiteiro Siemens e o seu custo foi de 1.674.245,44 USD.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!