Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Correios entram no transporte de pessoas e carga

A Empresa Pública Correios de Moçambique está a introduzir no mercado um novo projecto de transporte rodoviário de pessoas e bens, denominado “PostBus”. Como ponto de partida a empresa vai colocar, brevemente, sete autocarros de luxo com capacidade para 70 passageiros e duas toneladas de carga cada, meios adquiridos na República da África do Sul com um investimento de 63,5 milhões de meticais (mais de 2 milhoes de dolares norte-americanos).

De acordo com Valdemar Jessen, administrador do pelouro das Finanças no Conselho de Administração daquela instituição, o pro- jecto está na última fase de preparação, estando em curso a identificação e colocação de paragens nos principais aglomerados populacionais bem como a sensibilização das instituições públicas e privadas para aderir à iniciativa.

Segundo a fonte, citada pelo “Noticias” de Maputo, dois autocarros serão afectos à rota Maputo-Beira-Maputo, igual número no trajecto Beira-Chimoio-Tete-Chimoio-Beira, um autocarro para o trajecto Beira-Quelimane-Beira e outros dois para a via Quelimane-Nampula-Pemba-Nampula.

Num contacto telefónico com o jornal, Jessen realçou que a iniciativa visa cobrir a lacuna existente no mercado do transporte interprovincial, que passa a contar com uma frota constituída por autocarros modernos, eficientes, robustos e à medida das condições das rodovias nacionais.

O projecto esta desenhado para ter ramificações para os distritos através de subcontratos com operadores privados. Jessen apontou a Autoridade Tributária como um dos grandes clientes em vista, em virtude de ter sido já assinado um memorando de entendimento para o transporte de encomendas.

“Post Bus já é uma realidade no nosso país, tal como é nos últimos 20 anos em países como a Zâmbia. Por isso, os Correios de Moçambique vão levar a cabo o projecto que está pronto para o arranque em que tudo está organizado ao nível das condições logísticas, paragens e disseminação da informação junto das instituições do Governo e privados”, disse.

De acordo com os mentores da iniciativa, deverá ser desenvolvida no país uma rede própria de transporte de objectos postais auto-sustentável do sector, criando condições para o arranque da segunda fase da empresa logística dos Correios de Moçambique usando camiões, o que vai facilitar a criação de mais postos de trabalho e melhorar a qualidade de serviços prestados a clientes como instituições do Governo, empresas públicas e privadas, incluindo o público em geral.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!