Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Consternação na Alemanha com suicídio do guarda redes Robert Enke

A Alemanha está de luto com o suicídio, aos 32 anos, de Robert Enke, o guarda-redes mais cotado para ser o titular da selecção do país no Mundial de 2010, uma tragédia que causou consternação dentro e fora do mundo do futebol, já que os problemas psicológicos dos atletas de elite permanecem um tabu.

“Tentei dar esperanças a ele, perspectivas, dizer que o futebol não é tudo. Sempre estive ao lado dele e pensei que graças ao amor poderíamos superá-lo”, explicou a esposa do guarda-redes do Hannover, Teresa. O guarda-redes de 32 anos se matou ao parar o carro em uma passagem de nível e andar pelos trilhos de trem na noite de terça-feira perto de Hannover, onde morava com a esposa e a criança que adoptaram em maio.

Em 2006, o casal perdeu a filha de dois anos por um grave problema cardíaco congênito. Robert Enke sofria depressão, revelou a mulher em uma entrevista colectiva na sede do clube, e desde 2003 estava em tratamento psiquiátrico por medo agudo do fracasso. Em um país apaixonado pelo futebol, a morte do guarda-redes do Hannover causou uma comoção sem precedentes.

Os principais canais de televisão dedicam programas especiais ao assunto e a fotografia de Enke estampa a primeira página de vários jornais. Centenas de torcedores se reuniram diante da sede do Hannover para depositar mensagens e acender velas. A chanceler alemã, Angela Merkel, enviou uma carta de condolências à viúva e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, também manifestou pesar pela morte do jogador.

“Estou imensamente triste”, declarou Franz Beckenbauer ao tomar conhecimento da notícia, ainda na terça-feira. “Quando você sabe de uma notícia assim, todos os demais problemas perdem importância”, completou. “Não temos palavras e sim muita tristeza. Todos pensamos neste momento na mulher de Robert e em sua família. Robert Enke era um ser humano maravilhoso, mas que viveu momentos dramáticos”, destacou o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), Theo Zwanziger.

“Estamos todos em estado de choque, não temos palavras”, declarou Oliver Bierhoff, diretor da seleção, treinada por Joachim Löw. A comoção é ainda maior levando em consideração que o suicídio ressalta as dificuldades existenciais de um jogador em um mundo competitivo no qual apenas os resultados contam. A tragédia aconteceu poucas semanas depois do ex-jogador da selecção da Alemanha Sebastian Deisler, 29 anos, lançar uma autobiografia em que conta as depressões que sofreu durante a carreira.

O treino da Mannschaft de quarta-feira em Bonn foi cancelado e o amistoso de sábado contra o Chile também pode ser cancelado. Enke, reserva de Jens Lehmann na Euro-2008, estreou no Borussia Mönchengladbach (1996-1999), antes de ser contratado pelo Benfica (1999-2002). Em 2002 foi negociado com o Barcelona, que o emprestou ao Fenerbahce turco e ao Tenerife.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!