Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ultimato para actuais ocupantes do espaço do futuro Cemitério de Michafutene sairem

Num prazo de 90 dias, os actuais ocupantes do espaço do futuro Cemitério de Michafutene, no distrito de Marracuene, no Maputo, deverão abandonar o local para o Conselho Municipal da Cidade do Maputo (CMCM) dar continuidade aos trabalhos de construção daquela infraestrutura.

São estimadas em “algumas dezenas de famílias” de camponeses que permanecem no referido espaço, incluindo um grupo de antigos combatentes da luta de libertação de Moçambique, acusados pela edilidade de “ocupação ilegal” da área onde está a ser edificado o referido cemitério.

De acordo com Victor Fonseca, director de Infra-Estruturas do Conselho Municipal da Cidade do Maputo, é a presença daquelas pessoas que ditou a paralisação temporária das obras de construção do Cemitério de Michafutene, alegadamente, porque algumas famílias iniciaram actividades de produção agrícola dentro do perímetro onde as mesmas obras decorrem.

Refira-se que o Cemitério de Michafutene vai ser uma das alternativas ao há muitos anos superlotado Cemitério de Lhanguene, localizado nos arredores da cidade do Maputo e, de acordo igualmente com Victor Fonseca, as suas obras deverão terminar ainda dentro deste ano de 2011, estando a consumir cerca de quatro milhões de dólares norte-americanos.

Entretanto, o Cemitério de Lhanguene deverá encerrar em definitivo em 2012, segundo o director das Infra-Estruturas da edilidade do Maputo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!