Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Conflito em Mianmar deixa 30 mil pessoas sem água, comida e abrigo

Dezenas de milhares de membros das etnias rohingya (muçulmanos) e rakhine (budistas) precisam de água, comida e abrigo, esta Quinta-feira, no noroeste de Mianmar, depois de fugirem da pior onda de conflito religioso no país em vários anos.

Casas foram incendiadas, na noite de Quarta-feira, em duas aldeias próximas à fronteira com Bangladesh, mas não há relatos de novas mortes além das 29 registradas anteriormente desde o início dos confrontos no Estado de Rakhine, a 8 de Junho.

A situação começa a acalmar-se em várias cidades, inclusive em Sittwe, a capital estadual, depois de vários dias de incêndios criminosos e assassinatos, num dos maiores desafios ao presidente reformista Thein Sein desde a sua posse, ano passado.

Htein Lin, secretário do Ministério de Assuntos de Fronteira, disse que cerca de 2.500 casas foram incendiadas e mais de 30 mil pessoas estão desabrigadas.

O Exército levou centenas de rohingyas para aldeias muçulmanas nos arredores de Sittwe para preservar a sua integridade.

A Organização das Nações Unidas (ONU) e uma ONG médica decidiram, esta semana, retirar os seus funcionários da região. O enviado especial da ONU para a ex-Birmânia, Vijay Nambiar, viajou, Quarta-feira, à área.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!