Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Comprometida campanha agrícola

O governador de Nampula, Felismino Tocoli, está agastado com o desempenho do executivo distrital de Malema devido à falta de apoio ao sector produtivo local, sobretudo para sanar algumas dificuldades relacionadas com insumos e equipamentos agrícolas, o que pode fracassar a presente campanha na qual estão depositadas muitas esperanças.

 

 

Poucas horas após o início da sua visita ao distrito de Malema, este sábado, Felismino Tocoli foi confrontado com uma triste realidade traduzida pela fraca assistência por parte das autoridades governamentais locais aos produtores, sobretudo em equipamentos de irrigação e tractores para lavouras de machambas, facto que concorreu para a perda de vários hectares de horticolas.

Na óptica do governante, tal situação deve-se à falta de sensibilidade do governo local dirigido por Dauda Mussa, recentemente transferido de Namige, distrito de Mogincual, onde era chefe do posto local para Malema, que é o celeiro da província em questões de produção de culturas alimentares.

A província de Nampula vai contribuir com cerca de 30 por cento da sua produção global em termos de culturas alimentares para fazer face aos possíveis fracassos das campanhas agrícolas das restantes províncias do pais.

Para a presente campanha a província espera colher cerca de 5.150 milhoes de toneladas. Não quero voltar a ouvir dessas situações de falta de apoio aos produtores deste distrito.

E caso a campanha agrícola fracassar, não haverá outro culpado senão o próprio governo distrital – disse Felismino Tocoli, deveras agastado.

Além de equipamentos de irrigação, o governante foi confrontado com esquemas envolvendo indícios de forte corrupção relacionados com a gestão de tractores bastante solicitados pelos agricultores de Malema para lavoura dos seus campos agrícolas.

Por exemplo, o tractor do distrito, adquirido pelo governo com fundos de investimentos de iniciativas locais, foi desviado e alugado para trabalhos de uma organização não governamental que opera no sector agrícola.

A alegação para tal medida, que não sossega os produtores e muito menos o governo provincial, é de que a Malema Orgânica como se denomina a ONG, que se instalou em Malema para fomentar o cultivo de cana para a produção de biodisel, prontificou-se em fazer a manutenção do mesmo mercê da colocação de pneus novos e reparação das avarias mecânicas, que o levou a ficar imobilizado.

A justificação não convenceu Felismino Tocoli, que ripostou, afirmando que o governo provincial tem capacidade financeira para investir na solução daqueles problemas.

Soubemos, igualmente, que um outro tractor adquirido no âmbito do incremento da produção agrícola em Malema e que estava afecto ao posto administrativo de Chihulo, foi desviado e alugado a uma empresa chinesa para o escoamento de madeira das zonas de abate para o respectivo estaleiro.

O governador de Nampula prometeu criar uma comissão para investigar estas denúncias que demostram que o distrito não tem direcção orientada para o desenvolvimento sócio-económico das populações, em particular.

A visita que Felismino Tocoli efectua aos distritos de Malema, Ribáuè, Mecuburi e Nampula-Rapale tem, essencialmente, como objectivo acompanhar o desenrolar dos preparativos da campanha agrícola e remover os possíveis obstáculos que os produtores enfrentam para que a mesma seja um sucesso, uma vez que trinta por cento da produção perspectivada deve superar as possiveis dificuldades que outras províncias enfrentarem eventualmente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!