Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Comissão da ONU interroga Musharraf sobre assassinato de Benazir Bhutto

A comissão da ONU dirigida pelo chileno Heraldo Muñoz que investiga o assassinato da ex-premier Benazir Bhutto no fim de 2007 no Paquistão ouviu na quarta-feira o presidente do país na época, Pervez Musharraf.

 

A comissão foi nomeada pelas Nações Unidas, a pedido do governo que sucedeu o de Musharraf, para investigar os factos e as circunstâncias da tragédia, e não os autores e os idealizadores. “A comissão de investigação teve uma conversa franca, aberta e cordial com o ex-presidente Musharraf e pôde fazer muitas perguntas nas áreas que correspondiam a seu mandato”, afirma um comunicado da ONU.

O texto não informa em que país aconteceu o encontro e o conteúdo das perguntas feitas ao ex-presidente, que não mora no Paquistão. Em 27 de Dezembro de 2007, Benazir Bhutto, que havia sido primeira-ministra em dois mandatos nos anos 1990, saía de um comício em Rawalpindi quando foi morta em um atentado executado por um homem-bomba.

O assassinato foi atribuído pelo governo de Musharraf aos talibãs aliados da Al-Qaeda, mas pessoas ligadas a Bhutto, sobretudo o marido Asif Ali Zardari, que se tornou presidente do Paquistão após a vitória nas legislativas de 2008, acusaram autoridades dos serviços secretos e membros da equipe de Musharraf de terem estimulado o assassinato.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!