Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Comércio entre a China e países lusófonos deverá atingir USD100 000 milhões em 2013

A China e sete países lusófonos aprovaram, domingo, um “Plano de Acção” para intensificar as suas relações económicas e comerciais durante os próximos três anos.

 

 

Entre as medidas aprovadas sobressai a criação de um fundo equivalente a 730 milhões de euros, constituído por bancos de Macau e do interior da China.

A aprovação do plano encerrou a 3ª conferência ministerial do Fórum Macau para a Cooperação Económica e Comercial China-Países de Língua portuguesa, que decorreu durante dois dias com a inédita participação de um Presidente da República (Ramos Horta, de Timor-Leste) e de quatro primeiros-ministros (China, Guiné- Bissau, Moçambique e Portugal).

S. Tomé e Príncipe – que mantém relações diplomáticas com Taiwan, ilha que Pequim considera uma província da China – é o único país lusófono que não faz parte do Fórum Macau, criado em 2003.

O “Plano de Acção” do Fórum até 2010/13 foi assinado pelos ministros ou viceministros presentes. A conferência – dedicada ao tema “Cooperação Diversificada, Desenvolvimento Harmonioso” – foi também a maior reunião política jamais realizada em Macau.

No âmbito do plano aprovado domingo, o comércio entre a China e os países lusófonos deverá atingir 100 000 milhões de dólares (73 000 milhões de euros) em 2013, dez vezes mais do que há uma década.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!