Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Começa o Mundial de 2010

Começa o Mundial de 2010

Começou o 19º Campeonato do Mundo de Futebol, na tarde desta sexta-feira no estádio Soccer City, em Johannesburg. Nem a ausência de Nelson Mandela, que não compareceu por causa da trágica morte da sua bisneta num acidente de carro, diminuiu a euforia e a festa dos 84.490 adeptos que nas bancadas fizeram a festa, vestidos de amarelo e verde ao som de dezenas de milhares de vuvuzelas.

Cinco falcões prateados rasgaram o céu do estádio, largando fumo com as cores da bandeira sul-africana, levando o público ao delírio. O momento que a Àfrica do Sul esperava há mais de 2218 dias havia chegado. “Amigos africanos, hoje nós reescrevemos a história porque trouxemos o Mundial para o nosso continente”, clamou Zolani Mkhiva, jovem praticante de uma das mais antigas tradições orais da África, o kubonga (canto de louvor).

Nove percussionistas de nove diferentes direções encontraram-se formando um círculo ao redor do cantor. O campo foi ocupado pelas cores brilhantes das vestes de 270 mulheres que formavam linhas atrás dos músicos. As linhas apontavam na direção dos outros nove estádios das nove cidades-sede, onde a história do Campeonato do Mundo será escrita nos próximos 30 dias.

{youtube}AzpFrsva_FE{/youtube}

Mais de 1500 artistas, dançarinos, músicos e atores, com idades entre seis e 60 anos, deram as boas vindas ao mundo, cantando e dançando variadas músicas, entre elas uQongothwane, que tornou-se famosa na voz da saudosa Miriam Makeba, e Didi, interpretada pelo argelino Khaled, um tributo a todas as seis seleções africanas, a maior representação do continente numa Mundial.

{youtube}adgjQguKSmU{/youtube}

Em seguida uma enorme colcha feita com capulanas apareceu representando o continente africano, e R Kelly  acompanhado pelo conjunto Soweto Spiritual Singers, encheu o público de alegria com a comovente canção Sign of Victory, numa homenagem as 208 federações afiliadas da FIFA.

A cerimônia terminou e o relvado foi limpo e preparado para o jogo de abertura entre o México e a África do Sul. Antes da jabulani começar a rolar, estavam já as equipas em relvado quando os presidentes da África do Sul, Jacob Zuma, e o da Fifa, Joseph Blatter, que deram as boas vindas ao público. “Meus amigos, aqui estamos, o Mundial é em Àfrica…o Mundial 2010 é na Àfrica do Sul. Parabéns ao povo sul africano por realizar este Campeonato do Mundo. Um sonho é realidade. Mesmo não estando aqui ele (Mandela) ouve os vuvuzelas que soam aqui no Soccer City” falou emocionado Sepp Blatter que passou a palavra ao anfitrião “Madiba disse-me que os jogos devem começar, divirtam-se”. Zuma terminou declarando aberto o torneio “Chegou a hora de Àfrica, Ke nako…tenho a honra de declarar o Campeonato do Mundo de 2010 aberto”. Mais um momento de festa na plateia.

Depois pediu-se “Quiet, please” e os vuvuzelas calaram-se para que os hinos nacionais do México e da Àfrica do Sul fossem entoados. Às 16 horas e 5 minutos o México pôs a Jabulani a rolar.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!