Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Combate a pobreza faz-se trabalhando” – Guebuza

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse, sexta-feira, que o principal instrumento para o combate a pobreza é o trabalho, exortando a toda a sociedade a envolver-se nas diversas tarefas para este efeito.

Guebuza, que falava durante um comício que orientou na localidade de Chicutso, posto administrativo de Mahel, distrito de Magude, a norte da província meridional de Maputo, sustentou que não é pedindo que se combate a pobreza.

“Não podemos construir a riqueza pedindo”, afirmou o Chefe do Estado moçambicano, explicando que as pessoas a quem sempre se pede podem estar cansadas e, assim, deixarem de oferecer.

Segundo Guebuza, na maioria dos casos, os que tem medo de trabalhar optam por semear boatos e intrigas para justificar a sua preguiça. “Quando os outros trabalham, o preguiçoso fica a dormir. Mas quando se chega a vez de colheita, ele começa a lançar intrigas e procura denegrir a quem trabalha, apelidando- o de feiticeiro”, disse Guebuza, sublinhando que “vamos trabalhar”.

Aliado a isso, de acordo com o Chefe do Estado moçambicano, existem aqueles que tendo condições de adquirir alguns bens valiosos não o fazem por temerem destes intriguistas e preguiçosos. “Não tenham medo de criar riqueza. Criem gado, cultivem, compre carro”, encorajou Guebuza.

Na ocasião, Guebuza repetiu o apelo a unidade, uma mensagem que tem sido constante em todos os comícios que vem orientando no âmbito da presidência aberta e inclusiva.

Entretanto, a população de Chicutso, localidade que dista a 79 quilómetros da vila sede do distrito de Magude, queixouse do recrudescimento de casos de roubo de gado, pedindo o apoio das autoridades para o controlo da situação.

“Há uma guerra que deve ser vencida. É a guerra contra os ladroes de gado, para a qual pedimos a colaboração entre a comunidade e a Polícia da República de Moçambique (PRM)”, disse Armando Ubisse, um dos dez cidadãos que falaram sob orientação do Chefe de Estado.

Ubisse manifestou-se desapontado com o trabalho da Policia, a quem acusou de estar a proteger os ladrões de gado. “Quando surpreendemos os ladroes a Policia não colabora. Algumas vezes chega a imputar a culpa a pessoas que surpreendem os ladrões”, denunciou a fonte, sem especificar em que termos.

A economia do distrito de Magude é sustentada pela actividade agro-pecuária. Em Chicutso, a população pediu o sinal de telefonia móvel, energia eléctrica para as localidades, represas e, meios de transporte para a Polícia estacionada no posto administrativo de Mapulanguene e para o posto de saúde local, bem como a abertura de um posto fronteiriço, entre outras necessidades.

O Presidente Guebuza desembarcou na localidade de Chicutso ido da vila de Quissico, distrito de Zavala, onde encerrou a sua visita de quatro dias a província de Inhambane. O périplo de Guebuza pela província de Maputo contempla os distritos de Magude, Marracuene, Namaacha e a Cidade da Matola.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!