Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cinco milhões para turismo em Inhambane

A área do turismo em Inhambane, Sul de Moçambique, tem disponíveis cinco milhões de dólares norte-americanos, um financiamento do Banco Mundial destinado ao desenvolvimento do sector turístico fortemente afectado pela presente crise financeira internacional.

O financiamento, segundo disse à AIM o governador daquela província, Francisco Itai Meque, cobre um período de cinco anos e visa apoiar o empresariado do sector turístico a desenvolver as suas actividades, incluindo a construção e reabilitação de infra-estruturas, algumas das quais haviam sido danificadas pelo temporal que se abateu sobre a costa de Inhambane, no início deste ano.

Meque afirmou que a disponibilização daquele montante pelo Banco Mundial resultou de esforços realizados pelo Governo, no sentido de apoiar o desenvolvimento do sector do turismo na província de Inhambane, dotada de um enorme potencial turístico. A capacidade de alojamento daquela província, com uma costa de cerca de 700 quilómetros, onde se desenvolve uma intensa actividade turística, é superior a 10 mil camas, quase a metade da capacidade do país inteiro, estimada em mais de 20 mil camas.

Entretanto, operadores turísticos contactados pela AIM em Inhambane disseram tratar-se de um “apoio muito importante porque é dinheiro a que se pode aceder facilmente e de forma sustentável, e é disso que os operadores turísticos aqui em Inhambane precisam”. José Lucas Armando, que desenvolve as suas actividades próximo da cidade da Maxixe, disse que se tiver acesso a esses recursos financeiros vai relançar as suas actividades que actualmente se encontram praticamente paralisadas, por falta de financiamento.

Por seu turno, Omar Sulemane, da região turística de Inhassoro, no norte da província, disse estar já a fazer diligências para poder beneficiar do financiamento, “e espero que não digam que não sou elegível, como já aconteceu no passado”. “Eu já tinha pensado em abandonar esta actividade por falta de capital para fazer o reinvestimento sobretudo na reconstrução das instalações, mas alguns amigos aconselharam-me a não fazê-lo. Se conseguir esse dinheiro do Banco Mundial vou continuar. Tenho mais de meia dezena de trabalhadores que não posso abandonar assim de qualquer maneira”, disse Sulemane.

Dados da direcção provincial do Turismo em Inhambane, a que a AIM teve acesso, estimam em mais de 150 milhões de dólares norte-americanos o volume de investimentos feitos no sector turístico, em 2008, valor que corresponde à meta fixada para aquele ano. De acordo com os mesmos dados, anualmente, o número de turistas que visitam as praias e outros locais paradisíacos da província de Inhambane tem aumentado de forma considerável, sendo os vereantes provenientes de diferentes países, entre os quais a vizinha África do Sul, havendo também um número significativo de turistas americanos e europeus.

As autoridades governamentais consideram que o aumento do número de turistas deve-se não só a melhorias registadas ao nível das próprias estâncias turísticas, como também ao trabalho de reabilitação e manutenção de milhares de quilómetros de estradas que dão acesso a essas estâncias espalhadas um pouco por toda a província.

De referir que Inhambane está a investir cerca de oito milhões de dólares norte-americanos na aplicação de um projecto âncora para o desenvolvimento de turismo de alta qualidade, de modo a incrementar a contribuição deste sector para o desenvolvimento do país em geral e da província em particular.

Ao longo da costa de Inhambane vêm-se estâncias turísticos de diferentes níveis mas alguns sem enquadramento de acordo com a Política Nacional do Turismo e Estratégia do Governo da província, que visam desenvolver um turismo de alta qualidade, que tenha melhor enquadramento em termos de infra-estruturas e equipamentos modernos e no contexto sócio-ambiental.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!