Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cimeira da Troika:capitalizem os pontos comuns – Guebuza

O Chefe de Estado moçambicano e Presidente em exercício da Troika do “órgão da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) para a Cooperação nas Áreas da Política, Defesa e Segurança disse aos principais actores políticos do Zimbabwe para capitalizarem os pontos que os unem, a bem do povo do seu país e de toda a região.

Guebuza falou na quinta-feira, em Maputo, na sessão de abertura da cimeira da troika que junta os três maiores actores políticos do Zimbabwe, nomeadamente o Presidente Robert Mugabe, o Primeiro- Ministro Morgan Tsvangirai e o Vice Primeiro-Ministro Arthur Mutambara. O objectivo essencial do encontroé discutir oconteúdo do relatório da missão da SADC que trabalhou no Zimbabwe, após a recente decisão de Tsvangirai deretirar oMovimento para a Mudança Democrática(MDC), seupartido, do Governo de Unidade Nacional (GUN), formado em Janeiro último.

Na cimeira da troika, onde participam também o Presidente Jacob Zuma da Africa do Sul, o Monarca da Swazilândia Mswathi III, o Ministro da Defesa da Zâmbia Kalombo Mwansa, Guebuza disse esperar das partes a renovação do compromisso no sentido de juntas continuarem a trabalhar para ultrapassar os desafios em presença, colocando sempre, como têm feito, o interesse nacional do seu país,em primeiro plano. Neste âmbito, segundo Guebuza, tudo deverá ser feito para a manutenção da estabilidade política para o contínuo influxo dos investimentos estrangeiros necessários e para o prosseguimento do processo, em curso, de relançamento da actividade económica no país.

O presidente da troika disse, por outro lado, que quer no Zimbabwe quer no Lesotho (país cuja situação política será discutida nesta cimeira) existem pontos de discórdia, porém ofacto desaber que as partes fazem tudoao seu alcance para ultrapassar essas diferenças é muito encorajador “Sobretudo, as partes mostram-se disponíveis para continuarem na implementação de políticas e programas que possam responder aos anseios dos seus povos. Gostaríamos desublinhar que osdesafios são enormes,mas superáveis”, sublinhou Guebuza.

Na ocasião, Guebuza reiterou a assunção, por Moçambique, do compromisso dos fundadores da organização regional (SADC) de que os desafios emergentes só podem ser resolvidos, de forma efectiva, através da cooperação entre os governos e povos “De igual modo, para nós, a SADC continua a ser o fórum mais apropriadopara lidar com os desafios que afectam a nossa região para a consolidação das condições propícias para o sucessoda implementação dos programas conjuntos de desenvolvimento, rumo à erradicação da pobreza”, vincou Guebuza.

No final da sessão de abertura, o encontro prossegue a porta fechada, através de consultas em separado com os três rivais políticos para depois entrar-seem plenária.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!