Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cidade de Maputo: fraca visibilidade da oposição favorece a Frelimo

A fraca visibilidade dos partidos de oposição, que aparecem apenas em momentos eleitorais tem jogado a favor do desenvolvimento das acções da Frelimo que, por essa via, tem estado a granjear simpatia e popularidade ao nível da Cidade de Maputo.

 

 

O Comité da Cidade da Frelimo destaca no seu relatório balanço de 2010 que, como resultado dos seu desespero e aliado a sua incapacidade de apresentar propostas consequentes e coerentes, a oposição tem pautado por actos que estimulam a desobediência, desordem e desinformação.

“Se a oposição parlamentar regista alguma notoriedade é derivada da oportunidade que o Parlamento proporciona. A oposição na Assembleia Municipal é quase insistente”, defende o partido no poder em Moçambique.

Estas atitudes, segundo o relatório, “são prontamente rechaçadas pela Frelimo, graças a sua inserção na base que permite estar informada a qualquer momento das tentativas de manipulação popular pelos partidos da oposição, acção facilitada pelo uso de programas e planos claros e consentâneos”.

Para sustentar o seu desempenho a Frelimo, ao nível do Comité da Cidade de Maputo, refere que em 2010, revitalizou 4.353 Células, 97 Comités de Círculo, entre outras estruturas do partido, acções que resultaram na angariação pouco mais de 12 mil novos membros.

A criação e a entrada em funcionamento da Escola do Partido na cidade de Maputo constitui um importante contributo para a formação dos membros e simpatizantes da Frelimo em várias matérias relacionadas com o desenvolvimento do país, incluindo a elevação da auto-estima.

Apesar desta realidade, a Frelimo reconhece que o último semestre do ano prestes a findar (2010) foi caracterizado por alguma agitação política com impacto socio-económico que resultou em prejuízos humanos e materiais, alegadamente devido ao elevado custo de vida como consequência do aumento do preço de bens essenciais.

O documento refere que a maturidade e o elevado grau de patriotismo dos munícipes evitou que os danos fossem maiores.

“Com efeito, após estes actos o partido destacou quase na totalidade os seus membros da Comissão Politica e outros quadros para entender e discutir junto com a população as reais causas que resultaram na tomada de medidas de contenção por parte do Governo”, explica a Frelimo.

No seu documento balanço do ano, o Comité da Cidade de Maputo, destaca que existem outros factores que, apesar de não serem de natureza politica concorrem para o criação de uma imagem má, merecendo por isso especial atenção como são os casos dos transportes urbanos, superlotação dos cemitérios vendedores informais, roubos de energia e a criminalidade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!