Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Cidadão desaparece e seu corpo encontrado a flutuar num rio na Zambézia

Um jovem identificado pelo nome de Sulemane António morreu em circunstâncias não esclarecidas, após desaparecer a caminho da escola, na passada segunda-feira (11), e o seu corpo foi encontrado a flutuar na última quarta-feira (13), no rio Nhangome, na cidade de Quelimane, província da Zambézia.

O cadáver foi localizado concretamente nas proximidades da ponte que dá acesso à zona residencial de Nhangome. A a Polícia da República de Moçambique (PRM) em Manica, que suspeita se tratar de um rapto seguido de assassinato, disse que o cadáver do malogrado apresentava escoriações no pescoço. O médico, ainda segundo os agentes da Lei e Ordem, concluíram que a vítima morreu devido ao afogamento.

A Polícia contou também que, por volta das 17 daquela segunda-feira, o jovem encontrava-se na companhia de um colega, em direcção à Escola Secundária Geral 25 de Setembro em Quelimane.

Durante o trajecto, o finado disse que não sentia bem, tendo o colega com quem estava solicitado a ajuda a alguém que supostamente iria encaminhá-lo ao posto de saúde mais próximo. Entretanto, a vítima ficou surpresa ao aperceber-se de que o carro no qual era transportado não se dirigia ao hospital, mas seguia um destino por ela desconhecido.

Aflito por causa de tal situação, Sulemane António enviou uma mensagem com o seguinte teor, a um cidadão aparentemente por si conhecido: “Ussene, você foi meu irmão. Eu não sei onde estou nem com quem estou. Não sei o que será de mim, avisa a minha mãe (…). Amo-vos muito, você é mais que tudo para mim. Eu choro bastante”, pois “puseram-me num poço e não sei para onde vou. Eu estava na escola e o colega levou-me (…). O seu nome é Paulo Sulemane Rule (…)”.

Este último indivíduo citado na mensagem já está a contas com as autoridades policiais, por se suspeitar que tenha conhecimento do que se passou com o malogrado, mas ele recusa qualquer envolvimento no crime e diz que não sabe de nada.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!