Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Chefe duma povoação em Gorongosa morto por supostos homens do partido Renamo

Um homem de 63 anos de idade, identificado pelo nome de Paulo Tomo José, foi assassinado a tiro na sua própria casa, madrugada de terça-feira (19), na localidade de Muzuankungune, posto administrativo de Vundúzi, distrito de Gorongosa, província de Sofala, por quatro presumidos homens armados do partido Renamo, depois de ter sido ameaçado com a sua família.

Lurdes Candeeiro, esposa da vítima, que presenciou o crime, contou que o marido foi alvejado mortalmente por três tiros. Os alegados guerrilheiros do antigo movimento beligerante em Moçambique disseram, durante as ameaças, que o partido Renamo não ganha as eleições naquela circunscrição geográfica por culpa do malogrado, pelo que o fim da falta de sucesso deste partido era matá-lo, informou a Rádio Moçambique.

Eugénio Almeida, chefe de Muzuakungune, a cerca 140 quilómetros da vila sede de Gorongosa, narrou que desde o ano passado havia um desentendimento entre os homens da “Perdiz” e a vítima.

A família de Paulo José vivia em constante pânico em virtude das ameaças proferidas por tais guerrilheiros, que também acusavam-no de impedir o içamento da bandeira da Renamo, disse a estação pública.

Enquanto isso, o país continua em tensão político-militar e, pese embora o Governo já tenha sido constituído, o partido Renamo não reconhece os resultados das últimas eleições gerais, pretensamente porque foi roubado votos. O diálogo político entre o Governo e a Renamo com vista a um possível fim do clima de incerteza em que a nação está mergulhada também fracassou e até ao momento as partes trocam acusações através da imprensa.

Por sua vez, o líder na Renamo, Afonso Dhlakama, diz que está cansado de ser trapaceado pelo regime da Frelimo. Por isso, a partir de Março vai forçosamente administrar as províncias onde reclama vitória, e ninguém vai impedi-lo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!