Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Chapeiros ilegais aderem ao licenciamento em Nacala

Segundo Raimundo Machel, vereador do pelouro dos transportes vias e transito, a campanha levada a cabo, há uma semana, pelo Concelho Municipal da cidade de Nacala- Porto, província de Nampula contra os operadores ilegais do transporte semicolectivo urbano de passageiros, vulgo “Chapa Cem”, já está a surtir os efeitos desejados que se traduzem na sua afluência, nos últimos dias, junto à edilidade, no sentido de legalizar o exercício da actividade social que desenvolvem.

De acordo com o autarca, a campanha abrange, igualmente, os transportadores semi-colectivo de passageiros interdistritais baseados em Nacala que, juntamente com os “Chapas Cem” que operam naquela cidade portuária titulada pelo governo como Zona Económica Especial, somam um total de 67 operadores do ramo, segundo arrolamento feito, recentemente, pela edilidade.

Raimundo Machel destacou que há cerca de um ano a edilidade instou os operadores daquele serviço social no sentido de fazer o licenciamento da actividade que exercem. Em dois encontros convocados visando a sua mobilização para aderirem ao processo de licenciamento que constitui um dever estabelecido por lei, os transportadores prometeram não somente legalizar o seu exercício, como, também, cumprir com o regulamento que, entre vários pontos, estabelece rotas ao nível urbano.

 Lamentavelmente, depois da edilidade prorrogar por Seis meses o prazo concedido para licenciamento, os operadores dos transportes semicolectivo urbano e inter-distrital de passageiros não se dignaram a cumprir o seu dever como munícipes, o que precipitou a tomada de medidas coercivas pela edilidade no sentido de fazer valer as leis – disse o autarca.

Nacala-Porto é uma cidade que, nos últimos tempos, tem atraído investimentos consideráveis para a implantação de projectos económicos e sociais. Este facto concorre para a convergência de mão de obra ida de vários pontos sobretudo dos distritos circunvizinhos à procura de uma oportunidade de afectação que, aliado a outros factores, origina a explosão demográfica que a urbe regista, exigindo mais meios de transporte para satisfazer a demanda.

Só que ao abraçar a actividade de transporte urbano ou inter-distrital de passageiros os operadores, segundo Raimundo Machel, optam em manter-se na ilegalidade. Refira-se que a edilidade de Nacala- Porto adquiriu, recentemente, dois autocarros que deverão entrar em funcionamento em breve, uma medida que visa aumentar a oferta de transporte urbano aos utentes.

A nossa fonte adiantou que a “caça” aos “chapeiros”ilegais constituirá uma actividade de rotina, visando disciplinar o exercício daquela actividade e, a partir da próxima semana, vai focalizar os transportadores rodoviários de carga que insistem em estacionar plataformas dos camiões ao longo das artérias, num flagrante atropelo à postura camarária que estabelece o seu parqueamento na terminal criada para o efeito.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!